Debate sobre novo Plano de Funções e revisão do PCR mobiliza funcionários

32

O Sindicato dos Bancários do Ceará realizou debate sobre o novo Plano de Funções e Comissões e a proposta de revisão do PCR no último dia 26/5, das 12 às 14 horas, no Auditório Celso Furtado, do Centro de Treinamento do BNB, no Passaré, com a presença massiva dos funcionários. Nesse debate, a gerente do Ambiente de Gestão de Pessoas, Célia Matos, apresentou a proposta do banco e garantiu como premissa do Plano de Desenvolvimento de Carreiras, não gerar diminuição de remuneração atual. Segundo afirmou, o plano ainda não está fechado, cabendo ainda agendamento de discussões nos ambientes para envio de sugestões.


Segundo Tomaz de Aquino, coordenador da CNFBNB/Contraf-CUT e diretor do SEEB/CE, esse debate se fez necessário para viabilizar uma consulta plebiscitária, que será feita este mês. O plebiscito, antes marcado para o dia 1º de junho, será adiado, tendo em vista a necessidade de se aprofundar o debate com o funcionalismo sobre os planos. O Sindicato e a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) reivindicaram da direção do BNB a realização de uma vídeo-conferência para divulgar e debater as propostas, antes da realização da consulta.


Até a realização do plebiscito, com data a ser definida esta semana, os sindicatos vão organizar, em suas respectivas bases, uma série de debates nas unidades. O Sindicato dos Bancários do Ceará já começou o debate nas agências desde o dia 26/5 na capital e interior. Ressalte-se que a implantação do novo Plano de Funções é um ato da gestão, cabendo ao funcionalismo discordar e sugerir aperfeiçoamentos.


Tomaz de Aquino reafirmou a necessidade de implantação do PFC e PCR a partir de 1º/7/2009, ainda que em caráter de retroatividade. Célia Matos informou que os passos seguintes serão levar a proposta do novo Plano de Funções ao jurídico do banco, à diretoria, ao Conselho de Administração, aos órgãos reguladores (Ministério da Fazenda) seguindo-se ao Ministério do Planejamento (Departamento de Coordenação e Controle das Estatais – DEST).

PROPOSTAS – De acordo com a proposta, as funções da Direção Geral e Agências terão valores estabelecidos conforme a complexidade de suas atribuições, cujas especificidades estão distribuídas nos espaços de caráter operacional, tático e estratégico. Esses valores constam das tabelas distribuídas aos presentes ao debate.