Em Beberibe-CE, 29º Congresso dos funcionários do BNB debate economia, democracia e sustentabilidade

79

O 29º Congresso dos Funcionários do Banco do Nordeste (CNFBNB) reuniu delegados sindicais e convidados para debater e aprovar a pauta com as reivindicações específicas a serem negociadas com o banco durante a campanha salarial deste ano. Realizado nos dias 30 e 31 de maio e 1º de junho de 2024, o evento abordou desde os impactos dos juros na economia até os desafios das mudanças climáticas e da inteligência artificial.

A abertura do congresso ocorreu no dia 30 de maio com o credenciamento dos participantes e a mesa de abertura, onde foi aprovado o regimento do evento. O presidente da Fetrafi-NE, Carlos Eduardo, saudou os participantes e enfatizou que, em termos de conscientização e cidadania, os nordestinos já deram um recado claro sobre políticas públicas: “Nós queremos reconstruir o Brasil, não queremos a destruição dos bancos públicos.”

Carlos Eduardo destacou a necessidade de tratar o Banco do Nordeste com o respeito e o espaço que ele merece no cenário brasileiro. “Não são somente bancos de desenvolvimento, comerciais ou de investimento. Todos devem ser tratados dentro daquilo que gera transformação,” afirmou. Ele também ressaltou o trabalho significativo realizado por Juvândia Moreira, mencionando a importância de discutir a regulamentação do sistema financeiro nacional para que os bancos deixem de ser meros acumuladores de riqueza, alheios às mazelas sociais do país.

A Presidenta da CONTRAF-CUT, Juvândia Moreira, iniciou os debates com uma análise sobre os impactos dos juros na economia e no emprego. Juvândia destacou como o modelo capitalista atual, movido pela especulação financeira, amplia as desigualdades e favorece a concentração de renda. Ela enfatizou a necessidade de políticas públicas que revertam esse quadro e promovam um desenvolvimento mais equitativo.

No dia seguinte, Túlio Velo Barreto, Diretor da DIMECA da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ), trouxe à tona o projeto de desenvolvimento do Nordeste que foi engavetado pela ditadura militar. Barreto lembrou como as oligarquias regionais resistiram à criação da SUDENE e outras iniciativas que poderiam transformar a região. Sua fala ressaltou a importância histórica do BNB e a necessidade de um planejamento estratégico que valorize o desenvolvimento regional.

A defesa da democracia foi o tema central da palestra da Presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Neiva Maria Ribeiro. Ela abordou os desafios enfrentados pelos trabalhadores bancários e a importância da união e mobilização para garantir direitos e melhores condições de trabalho. Neiva destacou a importância das consultas aos trabalhadores como um meio de democratizar a voz dos funcionários e fortalecer a luta sindical.

Wandemberg Almeida, Coordenador-Geral da SUDENE, discutiu os impactos das mudanças climáticas na região Nordeste. Ele apresentou dados alarmantes sobre as projeções climáticas e enfatizou a necessidade urgente de ações de mitigação e adaptação. Almeida propôs a integração de economia e sustentabilidade, utilizando conceitos como bioeconomia e soluções baseadas na natureza para promover um desenvolvimento mais harmonioso e sustentável.

No campo da tecnologia, Dr. Thiago de Oliveira Meireles trouxe uma análise sobre os impactos da inteligência artificial no mercado de trabalho e na desigualdade de renda. Ele discutiu como a IA pode tanto substituir quanto complementar funções humanas, dependendo da sua implementação. Meireles alertou sobre a necessidade de políticas públicas que promovam a inclusão digital e a educação tecnológica para mitigar os impactos negativos e maximizar os benefícios da IA.

O congresso foi encerrado no dia 1º de junho com uma plenária de consolidação e aprovação das propostas, que são provenientes dos sindicatos, para a pauta de reivindicações dos funcionários do BNB. As discussões e propostas apresentadas ao longo dos três dias refletem a preocupação dos trabalhadores com temas críticos para a região e o país, e a necessidade de ações concretas para enfrentar os desafios socioeconômicos e ambientais. A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB é responsável por assessorar o Comando Nacional nas negociações.

O 29º Congresso dos Funcionários do Banco do Nordeste reafirmou o compromisso dos trabalhadores e líderes sindicais com a luta por um desenvolvimento mais justo e sustentável para o Nordeste, evidenciando a importância de um BNB forte e atuante na promoção do crescimento econômico e na redução das desigualdades regionais.

Fonte: Fetrafi/NE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here