Sindicato é homenageado em sessão solene da Assembleia Legislativa

15


No último dia 24/10, o Sindicato dos Bancários do Ceará foi um dos homenageados em sessão solene da Assembleia Legislativa alusiva ao Outubro Rosa, em reconhecimento à sua atuação no combate ao câncer de mama no Estado. A secretária de Igualdade e da Diversidade, Rita Ferreira, representou a entidade durante o evento sendo homenageada com uma placa. A solenidade foi um requerimento da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres da AL/CE.


Um total de 34 pessoas/entidades foram homenageadas por suas contribuições ao Outubro Rosa 2017, entre associações que realizam ações de apoio a mulheres com câncer, pacientes que já superaram a doença e profissionais de saúde, além de entidades e empresas que apoiam a causa, como o próprio Sindicato, a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Rede Mama, Programa de Apoio à Mulher Mastectomizada (Proamma), prefeitura municipal de Cruz, entre outras.


Todos os discursos da Frente Parlamentar foram unânimes em destacar a importância da campanha e do diagnóstico precoce do câncer de mama na luta contra a doença. “Não ter acesso à saúde também é uma forma de violência contra a mulher”, destacou a deputada Augusta Brito (PCdoB), procuradora Especial da Mulher da AL/CE.


A coordenadora do Movimento Outubro Rosa no Ceará, Valéria Mendonça, falou sobre o trabalho de instituições no apoio às mulheres com câncer. “São associações, empresas, cidades e pessoas que, com algum tipo de assistência, ajudaram essas mulheres nesse processo”, comentou.


“Ficamos muito felizes com o reconhecimento de nossa atuação no Outubro Rosa e dedicamos essa homenagem às mulheres bancárias que nunca fogem à luta. O Outubro Rosa já é uma campanha vitoriosa, mas precisamos agora intensificar a luta no sentido de permitir o acesso a todos os exames necessários ao diagnóstico precoce e todas as condições ao tratamento do câncer de mama. Só assim as mulheres diagnosticadas terão verdadeiramente chance de cura. Estaremos firmes na luta por mais políticas públicas para a saúde das mulheres cearenses”
Rita Ferreira, diretora da Secretaria de Igualdade e da Diversidade