Bancários do Nordeste discutem SA 8000 e lutas para 2013

18


Nos dias 31/1 e 1º/2 aconteceu o Seminário de Dirigentes Sindicais do Bradesco no Nordeste, com a definição de reivindicações e estratégias de luta para 2013. O evento foi realizado na sede do Sindicato dos Bancários de Pernambuco e contou com a participação da diretora da Contraf-CUT e coordenadora da Comissão Nacional de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco, Elaine Cutis, e de sindicalistas de Pernambuco, Ceará, Alagoas, Piauí e Paraíba. Representando o Ceará estiveram os diretores Carmem Amélia, Carlos Henrique, Telmo Nunes, Erotildes Teixeira, Rita Ferreira e Léa Albuquerque.


SA 8000 – A programação do primeiro dia contou com a participação do consultor Adriano Diniz Costa, que apresentou uma palestra sobre a SA 8000, um certificado de responsabilidade social concedido internacionalmente para as empresas e garantido parcialmente pelo Bradesco. O objetivo deste debate é entender o que é a SA 8000.


Os sindicalistas querem saber por que o Bradesco está tão interessado em implantar essa certificação. A partir daí, irão cobrar do banco coerência com a SA 8000, que tem várias divergências entre a teoria e a prática do Bradesco. De acordo com todos os participantes, o banco precisa avançar muito para obter decentemente essa certificação.


Segundo o consultor, este certificado é uma ferramenta internacional que busca “assegurar o monitoramento das relações de trabalho para garantir os direitos fundamentais dos trabalhadores em organizações do mundo inteiro”. O palestrante falou ainda sobre a importância da participação dos sindicatos na tentativa de se obter a certificação. “Os sindicatos têm um papel fundamental no processo de certificação da SA 8000. Os representantes dos trabalhadores estão entre as partes que devem ser consultadas no processo de certificação, que também conta com a avaliação de clientes, fornecedores e organizações não governamentais externas à empresa. É obrigatório para um auditor de SA 8000 contatar o sindicato para avaliar como está sendo feito o processo de certificação”, afirma o consultor.


Seminário – Elaine Cutis está participando do Seminário e destacou a importância do evento para a organização dos trabalhadores. “É importante porque, primeiramente, informação é conhecimento. E quando se tem conhecimento a gente consegue se organizar melhor, nacionalmente. Com isso, podemos elaborar ações mais contundentes para pressionar os bancos a atender as reivindicações dos trabalhadores”, disse.


Segundo dia de debates – No dia 1º/2 foi debatida a pauta permanente de negociações específicas com o Bradesco, quando foram avaliadas, ponto a ponto, as questões referentes à remuneração complementar; Plano de Cargos, Carreiras e Salários; desvio de função; horário estendido em algumas agências do Nordeste; plano de saúde; Programa de Reabilitação Profissional; parcelamento de Férias; segurança; Auxílio-Educação; assédio moral e Treinet.


“Para debater prioritariamente com o banco, elencamos pontos como Remuneração e o plano de cargos, o parcelamento do adiantamento de férias e sistematizar um programa de reabilitação profissional que conste em acordo específico”, explica o diretor do SEEB/CE, Carlos Henrique Colares.


Ele explica que, com relação ao plano de cargos, hoje existem discrepâncias e distorções salariais dentro do Bradesco, com funcionários ganhando salários diferentes mesmo fazendo o mesmo trabalho. Além disso, ele informou que existem várias denúncias de desvio de função e transferências sem promoção. “Nós queremos com esse debate melhorar o piso do comissionado, discutir a remuneração complementar e incentivar as denúncias de discrepâncias salariais, podendo até mesmo, após estudos, acionar o banco judicialmente”, disse.


Carlos Henrique destacou que o parcelamento do empréstimo de férias já é um benefício praticado por outros bancos e é viável também no Bradesco. Além disso, os representantes dos funcionários do banco querem debater com a direção da empresa as garantias e direitos dos trabalhadores que estando afastados, retornam ao trabalho. “Apesar de já existir uma cláusula referente ao tema na Convenção Coletiva, queremos discutir com o Bradesco as especificidades dos funcionários do banco”, afirmou.


Encontro Nacional – Outra importante deliberação do encontro foi a realização de um Encontro Nacional dos Funcionários do Bradesco a ser realizado nos dias 19, 20 e 21/3, em São Paulo, com a participação de todas as federações do País. Nesse evento será elaborado um calendário nacional de mobilização, como preparativo para a Campanha Salarial 2013.