Com autêntica festa no estilo cearense, SEEB/CE comemora seus 80 anos

64


   


O Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE) comemorou seus 80 anos de atividade em defesa da categoria no mais autêntico estilo cearense: com muito forró. A festa aconteceu no último sábado, 23/2, no Pirata Bar, e além da categoria bancária, que compareceu em massa, contou com os shows de Elba Ramalho, Chico Pessoa e Banda do Pirata.


A animação inicial ficou por conta de Chico Pessoa, que cantou clássicos do forró pé de serra e levou os bancários para a dança. Em seguida, Elba Ramalho subiu ao palco para comandar a festa com muita energia. “Hoje, vocês escolhem o repertório”, disse logo após a primeira música. As últimas músicas do show foram cantadas em parceria com Chico Pessoa. A noite foi encerrada com a alegria da Banda do Pirata.


“Eu acho que a festa foi à altura das comemorações dos 80 anos do Sindicato. A entidade foi muito bem prestigiada por bancários, políticos e representantes de outras entidades e sindicatos de fora. O fato da festa ter sido com artistas da região Nordeste também valorizou muito o evento”, disse Rafhaella Castro, diretora do SEEB/CE.


Um pouco da história – O Sindicato dos Bancários foi fundado em 21 de fevereiro de 1933, tendo participado ativamente de momentos importantes da história do Brasil. A entidade sobreviveu a dois golpes de Estado (o Estado Novo de Getúlio Vargas e o golpe militar de 1964) e a vários planos econômicos governamentais. Em sua existência, o Sindicato sofreu três intervenções. A primeira foi durante o Estado Novo (1937-1945) e duas vezes no período da ditadura militar (1964-1985).


Durante o governo neoliberal de Fernando Henrique Cardoso e Tasso Jereissati, o Sindicato dos Bancários do Ceará travou ferrenha luta contra as demissões em massa nos bancos públicos, a privatização do sistema financeiro estatal e o desmonte das conquistas históricas da categoria. Ressalte-se no período de 1998 a 2002, a realização das Caravanas da Solidariedade, que percorreram todo o Ceará pregando contra as privatizações do setor público.


A partir de 2003, o Sindicato vem acumulando uma série de conquistas importantes para a categoria, entre elas, o aumento real de salários, por nove anos consecutivos; ampliação da PLR, cesta alimentação e 13ª cesta, ampliação da licença maternidade, pagamento de passivos trabalhistas relativos a direitos usurpados no governo FHC, a luta pela igualdade de direitos para homoafetivos, luta pela isonomia entre novos e antigos funcionários, entre outras.