1ª Juíza negra é homenageada com medalha do Mérito Judiciário

12

O Tribunal de Justiça da Bahia concedeu à desembargadora Luislinda Valois, a primeira juíza negra do Brasil, a medalha do Mérito Judiciário e o diploma correspondente. A solenidade ocorreu sexta-feira, 13/1, no auditório do TJBA.


Luislinda Dias de Valois Santos, em 1984, tornou-se a primeira juíza negra do Brasil. Em 1993, proferiu a primeira sentença brasileira contra o racismo. Em 2009, lançou seu primeiro livro, “O negro no século XXI”. Em 2010, foi nomeada desembargadora substituta no TJ-BA. E em dezembro 2011, desembargadora titular.


Luislinda foi promovida a desembargadora titular do Tribunal de Justiça da Bahia no dia 19 de dezembro de 2011, um mês antes de completar 70 anos. A promoção era aguardada desde 2003, mas o caso nunca foi votado pelo Tribunal. Tanto impasse gerou até mesmo um movimento popular chamado “Desembargadora sim, por que não?”. No dia 6 de dezembro passado, o CNJ determinou por unanimidade que o TJ-BA julgasse o caso de Valois.


“Incentivo” do professor – A vontade de ingressar na magistratura surgiu aos nove anos, a partir de um constrangimento. Luislinda, neta de escravo e filha de um motorneiro e uma lavadeira, ouviu de um professor que lugar de negro era na cozinha de branco, fazendo feijoada, e não na escola.


Durante a carreira, a juíza organizou projetos como Justiça Bairro a Bairro; Fome Zero de Justiça; Balcão de Justiça e Cidadania na Bahia; Justiça, Escola e Cidadania, com o objetivo de aproximar a justiça das escolas públicas.


Na trajetória da magistrada, há muitas condecorações. Destaca-se o Prêmio Cláudia 2010, maior premiação feminina da América Latina, por sua atuação em nome das políticas públicas; o Prêmio de Acesso à Justiça, em 2006, pelo trabalho desenvolvido na solução de conflitos por meio da mediação em diversos Balcões de Justiça e Cidadania; duas comendas Zumbi dos Palmares; Pinhão de Ouro – a maior honraria do Estado do Paraná; Prêmio Eco-Turismo, em São Paulo, pelos serviços prestados ao Brasil e ao Planeta.