4.799 bancários cruzam os braços no Ceará

27

Já são 4.799 trabalhadores bancários em greve no Ceará. O número corresponde a 62,12% do número total de funcionários. Esse percentual foi atingido desde o segundo dia de mobilização e deve aumentar, pois os bancários decidiram, na segunda-feira, dia 28/9, em assembleia, que a greve teria continuidade, uma vez que os banqueiros não apresentaram nenhuma proposta.


A maior adesão é dos trabalhadores do Santander (100%), seguido da Caixa Econômica Federal, com 1.911 funcionários parados (97,13%). A resistência no HSBC também é forte – 66 bancários em greve, ou seja, 92,96%. No Itaú, a pralisação foi forte nos dois primeiros dias, mas o banco entrou com uma ação de interdito proibitório na 12ª Vara do Trabalho. Das 448 agências presentes em todo o Ceará, 256 estão completamente paradas e há 13 unidades com funcionamento parcial.

NO BRASIL – A greve cresceu paralisando 4.791 agências, o que representa aumento de 65,9% em relação ao dia anterior. Nos primeiros dias da paralisação, foram fechadas 2.881 agências, além de centros administrativos de todos os bancos, segundo levantamento da Contraf-CUT a partir das informações dos 134 sindicatos de bancários do País. Os integrantes do Comando Nacional dos Bancários foram unânimes na avaliação de que a greve surpreendeu pela força e amplitude, sobretudo nos bancos privados, e é um êxito em todo o País.