4º Fórum Sindical conquista avanços em negociação específica

27

No último dia 10/6, os diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará promoveram a 4ª Reunião do Fórum Sindical com o Banco do Brasil (GEPES e SUPER/BB), para discutir questões de interesse dos funcionários do BB. O Fórum Sindical é uma mesa de negociação específica e permanente entre Sindicato, GEPES e SUPER estabelecido para tratar as demandas de âmbito local. Na pauta estiveram incluídas as denúncias de assédio moral e a cobrança abusiva de metas vinculadas aos funcionários em estágio probatório.


Estiveram presentes ao quarto Fórum Sindical, na sede da Superintendência do Banco do Brasil, o superintendente regional do BB, João Batista; o superintendente estadual do banco, Luís Carlos Moscardi; o gerente geral da Gepes, Luís Costa e o gerente da Gepes, Daniel Oliveira. Pelo Sindicato, coordenando os trabalhos da mesa do Fórum Sindical esteve o presidente Carlos Eduardo Bezerra, que dividiu a coordenação com os diretores do SEEB/CE, José Eduardo e Bosco Mota.


A negociação apresentou avanços, com relação a agência de Canindé, onde o Banco do Brasil fez visitas e reuniões com funcionários, além de entrevista semi-estruturada para poder estabelecer um diagnóstico e restabelecer o clima organizacional e condições de tranquilidade dos funcionários em relação ao tema denunciado.


Quanto à Santana do Cariri houve debate sobre denúncias de cumprimento de metas durante o estágio probatório como determinante para permanência ou não no emprego no banco, após os 90 dias. A direção estadual do BB se posicionou contrária a esse tipo de postura, dizendo que vai conversar, discutir e esclarecer, orientando o posicionamento da administração para que o estágio probatório sirva ao seu fim, que é identificar perfil, potencialidades, as condições isonômicas que todo trabalhador precisa ter para estar no BB.


Sobre o caso de Caucaia, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou reunião na sua sede, com a Auditoria do Banco do Brasil e com o Departamento Jurídico do banco. No Fórum Sindical tratou-se mais uma vez das denúncias de assédio moral e de irregularidades normativas na condução daquela agência. Ainda com relação à Caucaia, a Superintendência informou que haverá uma auditoria. A Gestão de Pessoas assumiu o compromisso, já fez visita e vai fazer investigação, ouvindo os funcionários sobre as várias situações denunciadas na Tribuna Bancária.


O Sindicato pediu o envolvimento do Banco do Brasil para que se retomasse a condição de trabalho decente na agência de Caucaia. O banco ficou de tomar outras medidas e pediu um prazo para efetuar outras providências para preservar a todos os envolvidos e para que o clima de deteriorização decorrente do conflito pudesse ser superado. O presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra, entende que a reunião foi importante, porque a partir da falta de diálogo na agência, o Sindicato teve na Administração Estadual e na Gestão de Pessoas essa possibilidade de diálogo e o compromisso de solução. “Vamos acompanhar e fiscalizar de perto”, disse.