84% das negociações salariais têm reajustes salariais acima da inflação

21

A proporção de reajustes salariais iguais ou acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) alcançaram 93% de 353 negociações salariais realizadas no primeiro semestre deste ano, apontou na quinta-feira (18/8) o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que realiza a pesquisa. O percentual de negociações com reajustes acima do INPC foi de 84%, o que representa um recuo da ordem de 3 pontos percentuais sobre 2010.


Foi o segundo melhor patamar desde 2008, diz o Dieese. “Apenas em 2010 a proporção de unidades de negociação com reajustes acima do INPC superou o apurado neste ano”, diz o departamento, em nota.


Segundo o departamento, a principal diferença entre os dois anos está no percentual de negociações que não conseguiram alcançar aumento salarial acima da inflação. Essa parcela ficou em 6,8% no primeiro semestre de 2011, contra os 3,7% observados em igual período de 2010.


A entidade também chama a atenção para ligeira piora no tamanho dos ganhos reais entre os dois anos. A parcela de reajustes reais superiores a 3% representou 12% dos acordos neste ano, contra 15% no ano passado.


No recorte por setores, o comércio, com 44 acordos, não teve nenhum reajuste abaixo da inflação, sendo que 97,7% superaram o INPC e apenas 2,3% foram iguais à inflação média no período, de 6,4%.Na indústria, 87% dos 161 reajustes tiveram ganhos reais, 9,9% zeraram a inflação e 3,1% ficaram abaixo del. Os serviços tiveram o pior resultado do semestre, ao alcançar 77% dos 148 aumentos acima da inflação, 9,5% igualaram o aumento de preços e 12,8% se situaram abaixo do INPC.