Ação do Sindicato reintegra bancária do Bradesco

22


A bancária Maria Meire de Freitas foi reintegrada ao Bradesco, por ação do Sindicato dos Bancários do Ceará, no último dia 12/6, na agência Francisco Sá. Ela foi demitida pelo Bradesco em agosto de 2013.


Como a empregada era portadora de doença ocupacional (LER/DORT), inclusive com recomendação do INSS de que ela fosse reabilitada em outra função, o Sindicato ingressou com o pedido de reintegração, indenização por danos morais e manutenção do plano de saúde.


O juiz da 18ª Vara do Trabalho de Fortaleza, Paulo Regis Machado, determinou a reintegração imediata da empregada e condenou o banco a pagá-la o valor de R$ 20 mil a título de indenização por danos morais, além da manutenção do plano de saúde.


A bancária ingressou no Bradesco em 1989 e trabalhou como caixa por muitos anos. Em razão da atividade laboral foi acometida de sinovite e bursite e o laudo pericial, produzido no processo judicial, comprovou que houve nexo entre o labor exercido pela empregada e a doença de que foi acometida.