Ação em Nova Russas foi a 29ª contra bancos este ano no Ceará

45

Depois de Banabuiú, Ibicuitinga, Lavras da Mangabeira e o banco Santander, da Aldeota em Fortaleza serem palcos de furtos na semana passada, agora foi a vez de Nova Russas, cidade do sertão de Crateús, distante 316,2 quilômetros de Fortaleza. O ataque aconteceu no último dia 4/11. Novamente, o alvo dos bandidos foi uma agência do Banco do Brasil. A ação só foi descoberta por volta das 7 horas, quando o gerente encontrou uma janela aberta e o cofre do prédio arrombado e vazio. A Polícia suspeita que uma broca (espécie de furadeira) tenha sido utilizada na violação do equipamento. Os caixas eletrônicos ficaram intactos.


O circuito de videomonitoramento também foi danificado e as fitas levadas. Mesmo o banco estando em área residencial, os vizinhos disseram não ter ouvido nada. O alarme não funcionou nem na sede nem na central que funciona na Capital. O BB não informou quanto foi levado. Como não houve confronto com policiais, tampouco tomada de reféns ou depoimentos que indiquem como tudo ocorreu, a Polícia ainda tenta encontrar uma linha de investigações.


Só se sabe que os ladrões entraram pelos fundos, depois de serrarem barras de ferro, e que o dinheiro seria usado para o pagamento de aposentadorias e pensões. Nem o número de homens envolvidos no ataque à agência foi estimado.


Além da Delegacia Regional, participam dos trabalhos policiais da 3ª Companhia do 7º Batalhão. Uma força-tarefa com membros do Comando de Policiamento do Interior (CPI) foi montada para acompanhar o caso e colher mais depoimentos.

INSEGURANÇA – O principal motivo apontado até pela Secretaria da Segurança Pública para justificar os sucessivos assaltos a bancos deste ano é o baixo efetivo policial nas cidades do Interior. Além do dinheiro do BB de Nova Russas, os bandidos levaram ainda dois revólveres guardados no cofre e que eram utilizados por seguranças para fazer a guarda no prédio durante o dia.

NA ALDEOTA – Os bandidos atacaram também em Fortaleza no último final de semana de outubro (30 e 31/10), quando assaltaram os caixas eletrônicos do autoatendimento da agência do Santander, na Aldeota. A ação ocorreu em dois dias seguidos com o mesmo “modus operandi”, ou seja, usaram um maçarico para violar os caixas eletrônicos e levar o dinheiro. A ação só foi descoberta na segunda-feira pela manhã pelos funcionários.