ACORDO ASSINADO GARANTE DIREITOS POR DOIS ANOS

11


O Comando de Negociação dos Financiários da Contraf-CUT assinou dia 9/10 a nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. Aprovado pelos trabalhadores em assembleias realizadas em todo o país, o acordo garante reajuste de 3% sobre os salários, todos os direitos por dois anos e novas conquistas, como o parcelamento do adiantamento de férias.


Para 2018, o reajuste corresponde à reposição da inflação 1,76% (INPC entre 1º de junho de 2017 e 31 de maio de 2018), mais 1,22% de aumento real. Para 2019, o acordo prevê a reposição da inflação mais aumento real de 1%.


Além de assegurar todas as cláusulas previstas na CCT, os financiários conquistaram o parcelamento de até três vezes do adiantamento de férias, que até então era descontado integralmente no mês posterior ao descanso.


Outra conquista importante foi a criação de nova cláusula para regulamentar o trabalho aos finais de semana dos trabalhadores que fazem concessão de créditos e financiamentos em lojas e concessionárias. Assim, será criada uma comissão formada por representantes dos sindicatos e das empresas para estudar a situação desses trabalhadores. A Comissão de Enquadramento e Trabalho aos Sábados, Domingos e Feriados deve começar a se reunir a partir de março de 2019.


GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO – Quanto à cláusula de gratificação de função, que prevê 55% de comissionamento, somente em caso de ações trabalhistas futuras e caso se descaracterize o comissionamento, reconhecendo como devidas as horas extras, será descontado em execução o que já foi pago. Isso já tem sido praticado pela Justiça Trabalhista em algumas ações em andamento. A mudança não impacta aos trabalhadores ativos, tampouco nas ações anteriores à assinatura do acordo.


“O acordo foi extremamente positivo. A conjuntura está muito difícil para os trabalhadores. A maioria das categorias não está conseguindo obter aumento real e outras tantas estão perdendo direitos. A manutenção dos direitos por dois anos, com aumento real é muito positiva”
Leandro Medeiros, diretor do Sindicato e funcionário da BV Financeira


“As negociações foram de extrema importância e resultaram na assinatura de um bom acordo para os trabalhadores. Conseguimos manter a nossa CCT com garantia de aumento real por dois anos e todas as conquistas históricas da categoria”
Antônio Marcos, diretor do Sindicato e funcionário da BV Financeira