Agências novas do Interior estão desativadas por displicência do banco

31


As agências do Banco do Brasil dos municípios de Granja e São Benedito, interior do Estado, deveriam estar funcionando em prédios novos desde março passado. Mas a displicência e a letargia do banco deixam usuários, clientes e bancários em um espaço defasado. O Sindicato cobra celeridade no processo de transferência.


Em março deste ano foram finalizadas as obras dos prédios, mas um problema em comum impediu que as agências logo se transferissem para o novo endereço: a Coelce constatou que o transformador de energia não daria conta dos equipamentos e um novo transformador deveria ser instalado. Há cinco meses, portanto, as duas agências adiam sua mudança para as novas instalações por um problema de solução fácil, mas que o banco trata com descaso.


“Prédio pronto, construção nova, só falta um transformador da Coelce. Funcionários, população e Sindicato dos Bancários cobram da Direção do BB as providências. São agências bancárias que servem milhares de habitantes, então o banco precisa pressionar”, afirma Bosco Mota, diretor do Sindicato e funcionário do BB.