ALERTA – Chuvas causam transtornos e exigem cuidados

17

De fevereiro a maio de cada ano, inicia-se a chamada quadra chuvosa do Estado do Ceará. Nessa época, é necessário redobrar os cuidados, pois aumenta os casos de doenças como dengue e leptospirose (doença causada pelo contato com a urina do rato). Além disso, os desabamentos nas áreas de risco causam transtornos à população e preocupam os órgãos responsáveis.

Só nos dois primeiros meses do ano, foram registrados 1.362 casos de dengue no Ceará. Desses, suspeita-se que 50 sejam hemorrágicos. Para mudar esse quadro, Estado, municípios e sociedade civil assinaram um acordo neste mês, estabelecendo dez estratégias para combater à dengue. Uma campanha de educação e prevenção é uma das principais ações a ser implantada.

Para especialistas, além da dengue, há outras doenças que colocam em risco a saúde da população nesse período. A leptospirose é uma delas. Ao todo, há suspeita de cinco casos em Fortaleza. Se esse número for confirmado, serão dois a mais do que no ano passado. Para tentar diminuir a incidência da doença, o Centro de Controle de Zoonoses está realizando trabalhos educativos desde outubro nas áreas de risco.

O número de desabamentos também é apontado como um fator preocupante. A Defesa Civil do Município atendeu 123 ocorrências, no período de janeiro a março deste ano. Segundo o levantamento feito pelo órgão, cerca de 22.930 famílias ainda estão nas 104 áreas de risco existentes na Capital.

Alguns cuidados a serem tomados nessa época

· Não deixe água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente;
· Aparelhos elétricos, quando molhados, tornam-se perigosos;
· Em caso de riscos, abandone a residência;
· Após contato com água ou lama de enchente, procure um posto ou unidade de saúde;
· Evite abrigar-se sob árvores. Elas atraem raios, e a queda de galhos pode causar acidentes.