ANS lança pesquisa de satisfação sobre operadoras de planos de saúde

22

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) divulgou que fará uma pesquisa de satisfação para que os consumidores avaliem o desempenho das operadoras de planos de saúde. O objetivo da pesquisa é permitir a indução de práticas que diminuam a insatisfação e gerar qualidade para o setor da saúde suplementar. Os resultados serão divulgados no segundo trimestre de 2013.


Critérios como metodologia, definição e seleção da amostra, análise dos dados, auditoria e divulgação dos resultados foram definidos pela agência e as operadoras de plano de saúde que tiverem interesse em participar da pesquisa deverão preencher o termo de adesão que está disponível no site da ANS até o dia 30 de julho.

Pesquisa – A entrevista com os consumidores será realizada por telefone pelas operadoras que aderirem à participação na pesquisa e será feita sob orientação da agência que informará às empresas sobre os procedimentos e prazos relativos à coleta e entrega dos dados. A pesquisa abrange as operadoras de grande e médio porte, que representam 90% dos consumidores de planos de saúde do País.


“O consumidor tem a garantia do sigilo das informações fornecidas à operadora, que só poderá realizar a coleta de dados com a sua autorização. O entrevistador informará que está atendendo uma determinação da ANS, identificando o nome da operadora, e as entrevistas somente poderão ser realizadas no horário de 9 às 21h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 10 às 16h”, explica a advogada do Idec, Joana Cruz.


A amostra da pesquisa de satisfação será composta por consumidores de planos de saúde com idade igual ou superior a 18 anos, residentes em todas as capitais brasileiras. A seleção será aleatória e seguirá a proporcionalidade por unidade da federação.


Os resultados serão utilizados para avaliação do desempenho das operadoras por meio do “Programa de Qualificação da Saúde Suplementar”, levando em conta informações sobre satisfação do beneficiário e desempenho econômico-financeiro, assistencial e estrutural.