Após pressão dos bancários, Santander melhora auxílio-educação

45

A pressão da Comissão de Organização dos Empregados (COE), da Contraf-CUT, na mesa de negociações com o Santander, buscando avanços na proposta de aditivo à convenção coletiva, deu resultados. Em nova rodada realizada na sexta-feira, dia 7/12, em São Paulo, o banco aceitou a melhoria no auxílio-educação, importante conquista obtida na reunião anterior. A empresa aumentou o total de bolsas de 700 para 1.000, garantindo até 50% de 12 mensalidades, elevando o teto de R$ 250,00 para R$ 300,00. O Santander também assegurou o pagamento de renda variável mínima ou Programa de Participação nos Resultados (PPR) de R$ 600,00 para todos os funcionários até 3 de março de 2008, sem descontar na segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). As entidades irão reivindicar antecipação do pagamento.


“Garantimos grandes avanços nas negociações, além de mantermos o acordo aditivo. Agora os bancários vão avaliar se aceitam ou não o acordo em assembléias que serão realizadas pelos sindicatos em todo o País na semana que vem”, diz Paulo Stekel, diretor da Contraf-CUT e funcionário do Santander.


O banco ainda assegurou a renovação dos termos aditivos da Cabesp e do Banesprev, que estabelecem grupos de trabalho para analisar a situação das entidades de saúde e previdência complementar dos antigos banespianos e a inclusão dos demais empregados do banco. Com essas propostas, o Santander afirmou que o processo negocial para firmar um novo aditivo está concluído.

Auxílio-educação – As bolsas serão concedidas anualmente, através de processo seletivo, para cursos de primeira graduação afins. Os contemplados deverão ser aprovados nas disciplinas cursadas, a fim de que possam disputar nova bolsa no ano seguinte. Ninguém será dono de bolsa. Todos os funcionários com mais de um ano de banco serão considerados elegíveis para a concessão das bolsas. Os critérios de desempate são os seguintes, nesta ordem: menores salários; maior tempo de banco (antigüidade); maior número de filhos.