Aposentados querem correção dos benefícios

26

O movimento sindical nacional está lutando por um reajuste mais eqüitativo dos valores das aposentadorias acima do piso salarial. O objetivo é diminuir as discrepâncias entre os reajustes desses dois valores.

Nos últimos cinco anos, o salário mínimo subiu 98,68%, enquanto os benefícios acima do mínimo cresceram apenas 56,46%. Isso ocorre porque o reajuste do primeiro é feito a partir de decisões políticas do Governo, enquanto que o segundo é reajustado a partir do índice de variação anual da inflação, o INPC.

“Por conta dessa diferença nos índices de reajuste, os aposentados que ganham pouco mais que o mínimo estão sendo prejudicados. Se os reajustes se mantiverem nesses termos, em pouco tempo os dois salários se tornarão equivalentes”, analisa Océlio Silveira, secretário de Aposentados do Sindicato.

O debate sobre essa questão surtiu efeitos positivos no Congresso. O senador Paulo Paim (PT-RS) propôs a correção de benefício e pensões, além de elaborar uma proposta de política permanente de valorização do salário mínimo.