Assédio moral na agência Aerolândia

49

O Sindicato dos Bancários do Ceará recebeu no dia 25/3, um documento dos funcionários do BB Aerolândia pedindo a publicação na Tribuna Bancária de um abaixo-assinado repudiando as denúncias de assédio moral na agência e afirmando que as matérias do jornal do Sindicato estão “a tirar a tranqüilidade e o bom clima de trabalho da equipe”.


Não assinaram o documento: os funcionários da unidade que estavam de férias (3), de licença-saúde (2) e o delegado sindical.


A direção do Sindicato, em respeito aos funcionários que enviaram o pedido, esclarece: está tornando pública a solicitação, mas reafirma todas as denúncias de assédio moral relacionadas ao administrador do Banco do Brasil, na agência Aerolândia.

HISTÓRICO – Há mais de um ano, o SEEB/CE vem recebendo denúncias de que há assédio moral na agência Aerolândia. Segundo estas denúncias, o assédio vem causando aos funcionários dessa agência esgotamento físico, mental e intranqüi- lidade para o exercício de suas funções laborais. Como exemplo, ressaltamos o caso de um fun-cionário dessa agência que mesmo morando próximo, pediu transferência para outra, abrindo mão de sua comissão para uma outra função de remuneração inferior, por sentir-se assediado.


O Sindicato constatou o assédio moral através da aplicação de uma pesquisa de cunho científico realizada por sua assessora de saúde, professora-doutora Regina Maciel.


Com base nas denúncias, o SEEB/CE tomou várias providências: foram realizadas reuniões com administrador da agência, palestra sobre assédio moral no local de trabalho (proferida por Regina Maciel), reunião na Gepes, na Superintendência, na Delegacia Regional do Trabalho, além de manifestações públicas na recinto da agência.


A diretoria do SEEB/CE vai continuar fazendo seu trabalho em defesa dos funcionários do Banco do Brasil, que estão sendo obrigados a cumprir, através de pressões exageradas e metas inatingíveis. Esperamos que o BB, que faz marketing de ser um banco de responsabilidade social, procure agir como tal perante seus funcionários, não só dessa agência, mas frente a todo o seu corpo funcional.