Assembleia aprova a instauração da CCV

32

Assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará, na sexta-feira, dia 1º/4, deliberou a instauração da Comissão de Conciliação Voluntária (CCV). A CCV tem como missão intermediar todos os conflitos entre ex-empregados e a Caixa Econômica Federal, visando agilizar as demandas trabalhistas, especialmente as que tratam de tíquete alimentação. É a primeira vez que a Comissão de Conciliação é implantada na Caixa.


De acordo com a Cláusula Terceira do Aditivo ao Acordo Coletivo de Trabalho, a CCV será composta, paritariamente, por dois representantes indicados pelo Sindicato e dois indicados pela Caixa. Para cada titular da CCV será designado um suplente. A entidade sindical fará a indicação dos seus representantes na CCV entre os quadros de dirigentes, dentre os liberados com o ônus para a empresa para o exercício das atividades sindicais quando houver. A vigência da CCV vai até 31 de agosto, último dia de validade do Acordo Coletivo. Neste período, uma assembleia poderá decidir pela prorrogação da validade da CCV.


Segundo Vagner Dantas, presidente da Associação Cearense dos Economiários Aposentados (ACEA), quase todos os ex-empregados da Caixa tem demanda judicial e a CCV vai contribuir para a celeridade no encaminhamento das reclamações.


Diferente do modelo de negociação no Banco do Brasil, com a Caixa são três oportunidades de discussão das demandas. De acordo com Marcos Saraiva, diretor do Sindicato e empregado da Caixa, “a CCV é um avanço que se faz na possibilidade de resolver pendências jurídicas sem demandar tanto tempo por conta do atraso que infelizmente é imposto pela justiça no Brasil”. O diretor disse que durante o período da vigência da CCV, qualquer demanda que o ex-empregado for fazer terá que passar antes pela Comissão de Conciliação.