Assinada Convenção Coletiva dos financiários, com 16,33% no piso e 7,5% nos salários

12

 A Contraf-CUT assinou na quinta-feira, 11/11, junto com entidades sindicais de todo País, a Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011 dos financiários, que garante praticamente as mesmas conquistas da Campanha Nacional dos Bancários: reajuste de 16,33% nos pisos e aumento salarial de 7,5% para os trabalhadores que ganham até R$ 4.600 – acima desse valor, fica assegurada a incorporação de um valor fixo de R$ 345 ao salário ou a inflação do período de 5,31%.


Em relação à PLR, o acordo prevê a manutenção da regra atual com correção de 7,5% nos valores – 90% do salário mais verba fixa de R$ 1.397,50, com adiantamento de 50% da parcela fixa até dez dias úteis a partir da assinatura do acordo (ou seja, até o dia 26 de novembro). Além disso, os financiários conquistaram a garantia de pagamento proporcional aos demitidos a partir do dia 2/5, inclusive. As empresas concordaram ainda em iniciar em março de 2011 uma negociação específica sobre novos parâmetros de distribuição de PLR para os trabalhadores do setor.


O acordo contempla ainda a igualdade na utilização do plano de saúde para casais homoafetivos, um instrumento de combate ao assédio moral e o compromisso de implementar as negociações na mesa paritária sobre igualdade de oportunidades, prevista na convenção coletiva, mas nunca efetivada.

CONTINUAR AVANÇANDO – “Conquistamos o maior índice de ganho real tanto nos pisos como nas demais verbas, a partir da luta unitária dos trabalhadores dos bancos e financeiras”, avalia Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT. “Precisamos continuar avançando na organização efetiva do ramo financeiro, envolvendo todos os que geram os fabulosos lucros das holdings financeiras. Está demonstrado que, quanto maior a nossa organização e luta unitária, maiores são as conquistas para todos.”