Assinados Convenção Coletiva e acordos com BB, Caixa e HSBC

8


A 23ª Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), conquistada com a greve na Campanha Nacional 2014, que garante aumento real de salário pelo 11º ano consecutivo, além de avanços nas condições de trabalho, como os mecanismos de combate às metas abusivas e ao assédio moral, foi assinada pela Contraf-CUT, federações e sindicatos com a Fenaban na segunda-feira 13/10.


Além da CCT, as entidades sindicais assinaram também no mesmo local os acordos aditivos específicos com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal além do acordo de Participação nos Resultados (PR) com o HSBC.


Essa campanha não teve apenas vitórias econômicas, mas também avanços na questão da saúde e condições de trabalho, combatendo o adoecimento e o afastamento de bancários. A proibição de cobrança de metas passa a abranger não somente SMS, mas qualquer outro meio eletrônico. Além disso, os bancos assumiram o compromisso para que o monitoramento de resultados ocorra com equilíbrio, respeito e de forma positiva para prevenir conflitos nas relações de trabalho.


A partir de agora, o bancário que se sentir pressionado por cumprimento de metas, colocando em risco sua saúde física e mental, terá mais um canal de denúncias, que é o Sindicato, e os bancos terão prazo para dar uma resposta sobre o caso.


Desde 2004, os bancários já acumularam aumento real de 20,7% nos salários e de 42,1% nos pisos. Além disso, os bancários conquistaram avanços nas negociações específicas com os bancos públicos e uma conquista no HSBC.


Antecipação da PLR – Em até dez dias após a assinatura do acordo, os bancos têm de pagar a antecipação da PLR. O BB anunciou que creditaria a PLR ainda na segunda. No Bradesco, o crédito será feito no dia 17. No Itaú, os bancários recebem PLR e Programa Complementar de Remuneração (PCR), de R$ 2.080, no dia 17. A Caixa depositará a antecipação da PLR na próxima segunda-feira, dia 20/10.


Não desconto dos dias parados no BNB – Em resposta ao ofício enviado pela Contraf-CUT, o BNB marcou uma negociação a ser realizada na próxima segunda-feira, dia 20/10, em Fortaleza, para discutir o não desconto dos dias parados durante a greve.


“Estamos de parabéns.  Com nossa mobilização demonstramos nossa força, nossa unidade e capacidade de luta. Já são 11 anos ininterruptos de aumento real de salário, de valorização do piso, de avanços rumo à melhoria das condições de trabalho, da segurança e da igualdade de oportunidades”
Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará