Assinatura do acordo garante concursos e reforça a importância da luta pelo fortalecimento do Banco

42


Foi assinado na quarta-feira, dia 5/9, em Fortaleza, o Acordo Coletivo dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), garantindo todas as conquistas dos trabalhadores, englobando todo o funcionalismo (incluindo os considerados “hipersuficientes”) e trazendo ainda avanços, como a realização de dois concursos públicos – nível médio e superior (TI) – ainda este ano. Na ocasião, foi assinado ainda o acordo de adesão do BNB ao Protocolo de Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho. Com a assinatura do acordo, o crédito do adiantamento da primeira parcela da PLR foi realizado na quinta-feira, dia 6/9.


A presidente da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, lembrou que os bancários de bancos públicos foram os únicos funcionários federais a conquistar aumento real de salário, fruto de uma estratégia acertada do Comando Nacional dos Bancários em manter a unidade e antecipar a campanha, garantindo assim todas as conquistas da categoria. “Esse é um acordo histórico: assinado antes da data-base, num cenário extremamente difícil para a classe trabalhadora, mantendo todos os nossos direitos e ainda garantindo conquistas, como os concursos públicos, no caso do Banco do Nordeste do Brasil”, avalia a presidente.


Segundo ela, é importante agora manter a luta em defesa dos bancos públicos. “Queremos um BNB forte, público e contribuindo cada vez mais para o desenvolvimento da região Nordeste”, finalizou.


Para a diretora do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carmen Araújo, que representou a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB na solenidade, a campanha nacional foi positiva. “Antigamente, o BNB era conhecido por sempre ficar por último nas negociações. Agora estamos vendo o Banco fechar o acordo antes da nossa data-base, fruto da valorização da mesa negociação e do diálogo entre as entidades representativas e a direção do BNB. E ainda assinamos nosso acordo garantindo todos os direitos e com avanços”, avaliou.


“Um acordo com aumento real de 1,31% acima da inflação, realização de concursos, revogação dos efeitos das faltas de greve, isonomia de tratamento para colegas com mais de 60 anos no tocante à prorrogação de expediente, fracionamento em horas da licença acompanhamento de filhos ao médico, adiantamento emergencial de 100% para licenciados do INSS, auxílio funeral cumulativo ao pecúlio da Capef e pagamento da primeira parcela da PLR um dia após a firmatura do acordo. Esses e outros avanços conquistados na mesa de negociação nos dão a certeza de que firmamos um acordo vantajoso para a categoria que já tem assegurado para o próximo ano a reposição da inflação mais aumento real de 1%”

Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da CNFBNB