Associação Peter Pan amplia atendimento de combate ao câncer

68

“Eu imagino a Júlia dançando balé em Tóquio”, vislumbra a mãe Janete, que leva a filha de nove anos à Associação Peter Pan há mais de dois anos. Desde 1996, a associação de combate ao câncer infanto-juvenil assiste voluntariamente famílias pobres que têm criança ou adolescente fazendo tratamento contra câncer no Hospital Infantil Albert Sabin, vizinho à entidade. O hospital faz o tratamento; a associação dá a assistência.

Com uma média de 300 voluntários, a entidade sem fins lucrativos desenvolve 12 projetos. Júlia ganhou uma das oito bolsas do balé de uma voluntária e conta que quer ser bailarina. Ela também recebe uma cesta alimentícia mensal de uma mulher que não conhece – uma madrinha, que faz parte do projeto de apadrinhamento de crianças e adolescentes.

O vigilante Íris Campos freqüenta a Associação Peter Pan acompanhando seu filho de 16 anos. Íris participou do projeto Teia Familiar, que reúne pais de crianças e adolescentes com câncer para discutir a relação familiar. “Quando fiquei sabendo do câncer do filho, há quatro anos, entrei em choque. Aí contei logo pro menino, pra ele me ajudar e eu ajudar ele também. Eu participei aqui do projeto (Teia Familiar) e era legal, porque era uma união e descontraía muito”, conta o vigilante.

A Associação está desenvolvendo ao lado de seu atual prédio, o Centro Pediátrico do Câncer, que vai ampliar o trabalho de assistência da entidade. A construção está orçada em R$ 7 milhões e recebe apoio financeiro do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), de empresas e do Instituto Ronald (McDonald), que organiza anualmente a Campanha McDia Feliz. Para colaborar com dinheiro, alimentos, roupas, brinquedos ou apadrinhar uma criança ou um adolescente, basta entrar em contato com a Associação pelos telefones 4008.4113 e 3257.1161. (Associação Peter Pan: Rua Alberto Montezuma, 350, Vila União, CEP: 60410-770, Fortaleza – CE).