Ataques a bancos no Interior aterrorizam bancários e cidadãos

17


Quinze ataques a bancos em apenas 22 dias. 14 deles no Interior. Esse foi o saldo contabilizado até 24/6 da insegurança bancária no mês de junho no Estado. Nos primeiros seis meses do ano já foram registrados pelo Sindicato dos Bancários do Ceará um total de 48 ataques contra 41 no mesmo período do ano passado.


Desses 48 ataques, 40 foram registrados no Interior. O Sindicato atribui o baixo índice de ocorrências em Fortaleza à existência do Estatuto Municipal de Segurança Bancária (lei 9.910), em vigor desde 2012. O Estatuto prevê que as unidades bancárias adotem diversos itens de segurança para coibir esse tipo de ataque.


Desde a aprovação da lei em Fortaleza, o Sindicato tem encampado uma árdua batalha pela aprovação de leis semelhantes em diversos municípios do Interior do Ceará. Entretanto, em poucas cidades a iniciativa foi em frente, como Tianguá, Caucaia, Caridade e Crateús (lei semelhante apresentada pelos vigilantes locais). “Nós percebemos que nesses lugares os índices de insegurança também vêm diminuindo, a exemplo do que acontece na Capital”, analisa o presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo Bezerra.


Ações – O Sindicato dos Bancários tem realizado diversas ações para tentar minimizar os ataques a bancos no Estado. A divulgação e apresentação do Estatuto Municipal de Segurança Bancária de Fortaleza nas Câmaras Municipais é apenas uma delas. A entidade também tem se reunido com o poder público para cobrar mais segurança para o Interior. Em abril, o Sindicato se reuniu com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para debater segurança bancária. O SEEB/CE também se reuniu com o governador Camilo Santana, para incluir o combate a insegurança bancária no Pacto Por Um Ceará Pacífico.


CIDADES ATINGIDAS


• Acopiara

• Aracoiaba (2x)

• Beberibe

• Campos Sales

• Capistrano

• Cariús (2x)

• Caucaia

• Choró

• Coreaú

• Crato

• Eusébio

• Farias Brito

• Forquilha

• Fortaleza (8x)

• Fortim

• Horizonte

• Ibaretama (2x)

• Icapuí

• Independência (2x)

• Itaitinga

• Jaguaribe

• Madalena (2x)

• Maracanaú

• Monsenhor Tabosa

• Morada Nova

• Morrinhos

• Novo Oriente

• Ocara

• Orós

• Pacajus

• Paraipaba

• Parambu

• São João do Jaguaribe

• Senador Sá

• Solonópole

• Várzea Alegre.




NÚMEROS ATÉ O DIA 24 JUNHO DE 2016


48 ATAQUES

40 no Interior e 8 na Capital



22 arrombamentos

09 tentativas de arrombamento

04 invasões a agências no horário do expediente

16 ataques com uso de explosivos

07 ataques com reféns

04 vítimas feridas à bala

01 policial morto (Pacajus)

25 ações contra o BB

23 ações contra os demais bancos

36 cidades atacadas (algumas, mais de uma vez)