Ataques visam desgastar imagem da Caixa e dos empregados

72

Tendo a CPI dos Bingos como cenário, a Caixa Econômica Federal e o conjunto de seus empregados voltaram a ser alvo de um bombardeio de ataques, com o deliberado objetivo de enclausurar a empresa na arena da disputa político-eleitoral em curso no país. Para isso muitas vezes os fatos são distorcidos e são divulgados com estardalhaço, buscando torná-los mais importantes que a procura pela verdade.

As recentes denúncias que envolvem a divulgação do extrato bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa se inserem na série de ataques orquestrados contra a Caixa e seus empregados, que sempre atuaram com profissionalismo, ética e alto compromisso social. Isso, na verdade, não passa de pretexto para colocar mais uma vez a empresa no meio de uma disputa política, capitaneada por figuras que tentaram, em passado recente, levar a cabo o desmonte da Caixa.

Os ataques frontais e sistemáticos à Caixa e seus empregados visam ainda desgastar a imagem da empresa junto à opinião pública, entre outras razões porque ela vem provando ser possível a um banco público atuar com eficiência e competitividade no mercado, apoiando políticas públicas sérias e comprometidas com o processo de inclusão social no país.

O Sindicato dos Bancários do Ceará repele os ataques feitos indiscriminadamente a todos os trabalhadores da Caixa. E que os fatos devem ser apurados dentro de um processo civilizado e legal.

Segundo o presidente Marcos Saraiva, “o ataque atinge o maior banco social do País – essa empresa sólida merece respeito e os ataques ferem também uma categoria inteira de trabalhadores. Essas pessoas não podem atacar uma categoria e ficar impunes. ”.