Ato denuncia reestruturação na Caixa e convoca para Dia Nacional de Luta

20


Nada de reestruturação! O que os trabalhadores da Caixa Econômica Federal querem é mais contratações e condições dignas de trabalho. Esse foi o recado dado à direção do banco na última sexta-feira, 18/3, no Edifício Sede, em Fortaleza. Além dos empregados do prédio, também deram apoio à manifestação vários empregados da agência Pessoa Anta.


Como se não bastasse a redução de pessoal, que causa a sobrecarga de trabalho, com um grave quadro de adoecimentos, a direção da Caixa quer também fechar, reduzir e transferir setores, num esvaziamento do importante papel que o banco exerce. A reestruturação, montada de forma unilateral, já está em curso e milhares de empregados já estão sendo prejudicados.


A situação pegou todos de surpresa. Nem mesmo os superintendentes estão sabendo o que vem por aí. O que se sabe é que são “cinco ondas”, cuja primeira já atingiu setores importantes como Giret, Girec e Giris em Fortaleza e o objetivo é gerar economia para aumentar a lucratividade. E o processo será rápido, pois o prazo final para conclusão é 15 de abril.


“Não há nada nesse plano que beneficie os empregados. Essas mudanças, que priorizam o lucro e a rentabilidade, deixarão os trabalhadores adoecidos e desestimulados. Com isso, haverá perdas para a Caixa e para a sociedade”, afirma o diretor do Sindicato e presidente da APCEF/CE, Áureo Júnior, ressaltando a importância de se assinar o abaixo assinado disponível durante o ato contra o processo de reestruturação.


“Vivemos um momento de muita dificuldade que está deixando os empregados da Caixa no Nordeste apavorados. Temos que dar um basta e suspender imediatamente esse processo de reestruturação. Os empregados da Caixa precisam de respeito. Nossa força é a nossa mobilização. Dia 24/3 vamos parar para barrar esse processo”, destacou Marcos Saraiva, que representa a Fetrafi-Ne na mesa de negociação da Caixa.


No próximo dia 24 de março (quinta-feira), os trabalhadores se reunirão novamente num Dia Nacional de Luta, quando serão realizados atos e paralisações por todo o Brasil.

Não à reestruturação! Empregados exigem respeito!