Ato na Super/Ceará protesta contra pacote de maldades do BB

15

Nova manifestação reuniu diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionários do Banco do Brasil, na Superintendência do banco, em Fortaleza, no dia 18/5, contra a reestruturação, mais conhecida como “pacote de maldades”, que a direção do banco está tentando impor a todos os seus funcionários. Na Super/CE, haverá uma diminuição de cinco postos de caixa. Tal plano de reestruturação acaba por se apresentar maléfico aos bancários e à população em geral, por conta da redução dos postos de trabalho e conseqüente precarização de serviços prestados.


O “pacote de maldades” modifica a estrutura organizacional do banco e foi colocado sem nenhum diálogo, além de contar com a chancela do Governo Lula. O plano foi desenhado na era neoliberal e privatista de FHC e o Sindicato conseguiu vencer com muita luta. Agora o Governo Lula, dito democrático e popular, está indo na contramão do que foi prometido em campanha, que era a defesa dos bancos públicos e dos trabalhadores.


Enquanto o BB deveria estar investindo em desenvolvimento, na superação das desigualdades e de outros problemas, fazendo seu papel de banco social, prestando ajuda ao povo brasileiro, está pensando em competir com outros bancos, nas vendas de seguros e outros serviços.


Para o presidente do Sindicato, Marcos Saraiva, estão tentando “secar” o BB a ponto de os trabalhadores saírem, serem demitidos ou aposentados prematuramente. “O Sindicato vem denunciar a perseguição ao trabalhador. Não é com desemprego que podemos ajudar o PAC. Esse modelo que tentam implementar foi vencido no governo passado. Vamos vencer essa luta contra as privatizações, que os trabalhadores já venceram na era FHC”, afirma