ATO UNIFICADO REFORÇA LUTA EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA E CONVOCA GREVE GERAL

12


Mais de 20 mil trabalhadores marcharam no final da tarde do dia 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador para dizer Não à proposta da reforma da Previdência do governo Bolsonaro. A concentração aconteceu na Praia de Iracema. A manifestação saiu da Avenida Beira Mar, próximo ao espigão da Rui Barbosa e seguiu pela Av. Historiador Raimundo Girão até o largo Luis Assunção, na Praia de Iracema, encerrando com ato político e show do cantor Erickson Mendes, em tributo ao compositor cearense Belchior, falecido em abril de 2017.


O ato unificado reuniu as centrais sindicais – CUT Ceará, CSB, CSP-Conlutas, Intersindical, CTB, as frentes Brasil Popular e Povo Sem medo, sindicatos, federações e teve como pautas a defesa da política de reajuste do salário mínimo, a luta por emprego e contra a reforma da Previdência (PEC 06/2019). A mobilização também repudiou a tentativa do governo de enfraquecer o movimento sindical por meio da publicação da MP 873/2019.


GREVE GERAL:  No próximo dia 14 de junho, as Centrais Sindicais estão programando uma paralisação nacional em defesa da Previdência.