Atuação do cidadão é fundamental no combate à violência

17

Com o objetivo de buscar alternativas contra a violência em nosso Estado, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou no último sábado, dia 14/6, o seminário “Segurança Pública, cidadania e segurança bancária”, com a presença de vários representantes de movimentos sociais, sindicais, trabalhadores de base e parlamentares.


Como palestrantes, o secretário de Segurança Pública do Ceará, Roberto Monteiro, o deputado estadual e líder do governo na Assembléia Legislativa, Nelson Martins (PT/CE) e o secretário geral da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro. Na ocasião, a professora Maria da Penha entregou a Monteiro um documento formulado conjuntamente com vários órgãos representativos do movimento feminino, entre eles o Coletivo de Mulheres Bancárias e Financiárias do SEEB/CE. O documento reivindica a implantação de políticas públicas em defesa da mulher cearense.

O secretário Roberto Monteiro elogiou a iniciativa do Sindicato de promover um seminário para debater questões inerentes à sociedade. Ele explicou ainda que o objetivo do governador do Estado, Cid Gomes, é criar uma polícia cidadã, que interaja com a comunidade e não, que passe uma imagem apenas repressora e punitiva. “O Ronda do Quarteirão é o carro-chefe desse projeto, que só funcionará completamente se contar com a colaboração do cidadão. Por isso que sua colaboração, fazendo denúncias e apresentando sugestões, é tão importante para nós”, afirmou. Ele enfatizou ainda que a intenção do governo é criar um novo modelo de polícia com profissionais mais humanos, mais qualificados e com equipamentos mais modernos.

O secretário geral da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro falou da importância do investimento em segurança bancária. Ele apresentou dados que comprovam que, com um mínimo de investimentos dos bancos, seria possível oferecer um ambiente seguro para bancários, vigilantes e clientes. “O banqueiro visa somente o lucro, a proteção do cidadão não é importante para ele. A Contraf-CUT vai denunciar à OIT essa prática e cobrar do poder público providências contra isso”, informou.


Já o deputado estadual Nelson Martins ressaltou que o cidadão também deve fazer o seu papel. “O problema da segurança tem embutido nele várias questões sociais. Não podemos esperar que esses problemas simplesmente desapareçam. É preciso fazer a nossa parte!”, convoca ele.


O secretário de Segurança finalizou o debate com um chamado à categoria bancária: “nada tem mais lucro hoje no Brasil que os bancos. Não podemos expor vidas de clientes e trabalhadores por avareza dos banqueiros e a atuação do Sindicato e dos bancários será fundamental nesse sentido”.