Aumentam lucros dos bancos e trabalhadores reivindicam sua parte

11

O Bradesco divulgou na quarta, 4/11, o lucro líquido acumulado no ano de R$ 5,831 bilhões, crescimento de 0,2% na comparação com o lucro líquido ajustado dos nove primeiros meses de 2008. Já no terceiro trimestre do ano foi registrado um lucro líquido de R$ 1,811 bilhão, valor aproximado ao igual período de 2008. Os ativos totais em setembro de 2009 chegaram a R$ 485,686 bilhões, crescimento de 14,9% em relação a igual mês do ano passado.


Para o funcionário do banco e diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Telmo Nunes, “o grande lucro conseguido pelo Bradesco e construído com a participação dos bancários demonstra que o banco possui totais condições de atender as reivindicações dos trabalhadores”. “Houve evolução do lucro anual e dos ativos totais, só resta agora incluir os bancários nos planos da empresa, valorizando cada um dos cerca de 70 mil funcionários”, completou Nunes.


ITAÚ UNIBANCO – O Itaú Unibanco também divulgou na última semana seu balanço referente ao período acumulado de janeiro a setembro deste ano. O banco teve lucro líquido de R$ 6,853 bilhões, um aumento de 15,5% ante os R$ 5,931 bilhões de igual período de 2008.


Para Ribamar Pacheco, representante da FETEC/NE na COE Itaú, com um lucro recorrente de cerca de R$ 8 bilhões entre janeiro e setembro de 2009, o banco não tem como deixar de atender as reivindicações específicas de seus funcionários, que diz respeito a isonomia dos direitos e benefícios. Segundo Pacheco, “além destes temas, a COE do banco está discutindo também melhorias no plano de saúde, ampliação dos benefícios, garantia do emprego e a remuneração”.


Os ativos totais aumentaram 53,7%, para R$ 612,398 bilhões, e o resultado bruto da intermediação financeira foi de R$ 24,245 bilhões, com alta de 107,43%. O resultado operacional somou R$ 14,487 bilhões, com crescimento de 85,32%.