Bancários avançam no acompanhamento do projeto-piloto de segurança

7


A Contraf-CUT e o Sindicato de Pernambuco garantiram no dia 23/12, novos avanços no acompanhamento do projeto-piloto de segurança bancária, implantado desde agosto em 209 agências de Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. Em reunião realizada com o novo secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro Carvalho de Mattos, e com os comandos das polícias Civil e Militar, na capital pernambucana, os representantes dos bancários obtiveram estatísticas de ataques a bancos registrados em todo o Estado, consumados ou não, bem como a garantia de acesso a novas informações.


Acesso aos Boletins de Ocorrência – A cada quinze dias, a polícia vai passar para a Contraf-CUT, o Sindicato e a Febraban dados detalhados dos ataques em todo Estado, informando o nome do banco, a agência ou posto de atendimento que foi vítima dos bandidos, histórico e número do Boletim de Ocorrência.


“Esta é uma conquista importante, que os bancos estavam negando. Com esses dados em mãos, teremos condições de analisar melhor cada ataque, o que será importante para avaliar a eficácia dos equipamentos que integram o projeto-piloto e propor soluções para eventuais problemas. É mais um passo importante para garantir a transparência deste programa que visa proteger a vida de bancários, vigilantes e clientes”, explicou o diretor da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr. Para ele, o acesso a dados dos boletins de ocorrências abre precedente para que outros Estados façam o mesmo.


Puxão de orelha – Os bancos, que também participaram da reunião, levaram um puxão de orelhas dos delegados da Polícia Civil. Segundo eles, nem todos os ataques estão sendo registrados pelas instituições financeiras em Boletim de Ocorrência.  Os delegados também ressaltaram que vários ataques a bancos ocorrem no horário de almoço dos vigilantes e, como se não bastasse, há seguranças em desvio de função ao entregar senhas para clientes.


Ademir destacou que a diminuição de vigilantes e a falta de rendição no horário de almoço, em desacordo com o plano de segurança dos estabelecimentos, têm sido uma das principais infrações que têm gerado multa para os bancos nas reuniões da CCASP na Polícia Federal, em Brasília.


Estatísticas de saidinha de banco – Durante a reunião, as polícias Civil e Militar já disponibilizaram os dados de ataques a bancos em Pernambuco registrados em 2012 e até novembro de 2013. O s representantes dos bancários solicitaram mais dados, como as ocorrências de saidinha de banco do mesmo período.


Ampliação do grupo de trabalho – A partir de agora, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco e os comandos das polícias Civil e Militar vão participar das reuniões do grupo de acompanhamento do projeto-piloto, conforme reivindicação do Sindicato e da Contraf-CUT, com a concordância dos representantes da Febraban.  No último encontro, realizado no dia 16/12, os bancos já tinham aceitado outras duas reivindicações: a realização de reuniões ampliadas do grupo com a participação de representantes das 209 agências bancárias de Recife, Olinda e Jaboatão que integram o projeto-piloto, e reuniões com as prefeituras das três cidades, com o Governo do Estado e o Ministério Público. Esses encontros devem ser realizados na segunda quinzena de janeiro.