Bancários cearenses participam da Jornada Internacional de Luta

47

Bancários do Ceará, acompanhando o movimento em nível de América Latina promoveram uma semana de protestos e manifestações, dentro da Jornada Internacional de Luta, realizada entre os dias 10 e 14 de dezembro, cujo objetivo foi a proteção do emprego e exigir melhores condições de trabalho.


A Jornada começou em Fortaleza com manifestação no Banco do Brasil, no dia 11/12, e a cada dia da semana as manifestações atingiram um banco específico: BB (dia 11/12), Real/ABN (dia 12/12) e Itaú (dia 13/12). A Jornada foi definida no dia 22 de novembro, durante a 3ª Reunião Conjunta das Redes Sindicais de Bancos Internacionais, realizada na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

Assédio Moral – Além dos protestos pela falta de condições de trabalho e pela proteção aos empregos, foi dado destaque às agências do Banco do Brasil onde faltam condições de trabalho. Os diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará denunciaram especificamente o assédio moral praticado por gestores do BB, citando o caso da agência Aerolândia.


“Nessa campanha internacional em proteção ao emprego e por mais condições de trabalho, estamos também denunciando a prática fascista do assédio moral”, informou o diretor Ribamar Pacheco. Essa posição também foi defendida pelos diretores Clécio Morse e Bosco Mota. Entre as várias denúncias, tais como falta de investimento em pessoal e cobranças abusivas de taxas e juros bancários, os diretores destacaram a prática anti-sindical do Itaú e a luta pela manutenção do emprego no Real/ABN como principais pontos de destaque dessa Jornada Internacional.