Bancários cobram dos bancos pagamento da segunda parte da Participação nos Lucros e Resultados

40

O pagamento da segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) está sendo cobrado pela Contraf-CUT aos bancos. A entidade solicita que as empresas informem a data e os valores a serem pagos a cada bancário, tanto na regra básica quanto na parcela adicional. Melhoria da PLR foi uma das conquistas da Campanha Nacional 2010.


“Com o crescimento econômico, os bancos colheram mais uma safra impressionante de lucros, cujos balanços foram fechados e começaram a ser publicados. Portanto, as empresas não têm motivo para não pagar o quanto antes a segunda parte da PLR, valorizando o esforço dos trabalhadores pelos resultados alcançados e aliviando o bolso da categoria neste início de ano”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT.


O primeiro banco a divulgar o balanço foi o Bradesco, que fechou 2010 com lucro líquido de R$ 10.021 bilhões, elevação de 25% em relação aos R$ 8,012 bilhões somados um ano antes. Apenas no quarto trimestre de 2010, o ganho foi de R$ 2,986 bilhões, superior aos R$ 2,523 bilhões somados nos três meses antecedentes.


O próximo da lista foi o Santander, que divulgou o balanço nesta quinta-feira, 3/2, enquanto o Itaú Unibanco deverá fazer o mesmo no dia 22. As demais empresas ainda não informaram data para divulgação do balanço.

PLR AOS BANCÁRIOS DA REGIÃO SERRANA DO RIO – Em virtude das tragédias ocorridas na região serrana do Rio de Janeiro, onde deslizamentos causados pelas chuvas deixaram centenas de mortos e milhares de desabrigados, a Contraf-CUT reivindicou também o pagamento imediato da segunda parte da PLR aos bancários das cidades atingidas.


“Responsabilidade social, compromisso com a sustentabilidade e preservação do planeta não podem ser apenas peças de marketing, mas precisam ser práticas cotidianas. A solidariedade concreta com as vítimas das enchentes do Rio é fundamental para amenizar a dor e o sofrimento de milhares de pessoas”, ressalta Carlos Cordeiro.