Bancários cumprem formalidades para sua paralisação não ser considerada abusiva

7


Para que a greve da categoria a partir de 6 de outubro não corra risco de ser considerada abusiva pela Justiça é necessário cumprir formalidades e dar ampla divulgação à população.


O Sindicato está tomando todas as medidas necessárias para que a greve da categoria não corra risco de ser impedida judicialmente pelos bancos. Para isso uma série de prazos previstos na Lei de Greve deve ser respeitada.


Assim, após os bancos apresentarem sua proposta na negociação do dia 25, o Sindicato passou a divulgar a realização da assembleia na quinta-feira 1º de outubro no site e na Tribuna Bancária para que o maior número de bancários pudesse participar. Um edital também foi publicado em jornal de grande circulação, dando ainda maior publicidade aos bancários e à população em geral.


Aprovada a paralisação por unanimidade, o Sindicato divulgou em jornal de grande circulação e também na Tribuna Bancária o Aviso de Greve, pois a Lei determina ainda que são necessárias no mínimo 72 horas para deflagração do movimento. Nesse período, os bancos e a sociedade devem ser comunicados de que os serviços poderão ser interrompidos.


Devido a essas formalidades legais é que a paralisação só pode começar no dia 6 de outubro.