Bancários da Caixa mostram respeito à clientela e atendem benefícios sociais

15

     

Mesmo em greve, os bancários mostram respeito à população. No décimo dia de greve, 08/10, os empregados das agências da Caixa da Praça do Ferreira e de Parangaba atenderam os pensionistas, aposentados e cadastrados em benefícios sociais. O atendimento nas duas unidades foi acompanhado de um grande ato, com a distribuição de cachorros-quentes para a população. O público gostou da manifestação e deu apoio aos grevistas.


O diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Marcos Saraiva, explicou que o atendimento daquele público era muito importante, apesar da greve, pois são pessoas que passam por dificuldades e o dinheiro do auxílio faz muita falta. “Isso é para mostrar o respeito com a população. A greve não é contra a população. O protesto é contra a política dos bancos, que só visam as vendas abusivas, as altas taxas de juros e a exploração dos bancários”, disse.


Segundo Marcos Saraiva, a distribuição de cachorro-quente para população marcou a política de “cachorrada” dos banqueiros, que não apresentam uma proposta decente aos bancários, na mesa de negociação. Os bancários enviaram correspondência à Fenaban, que respondeu sem nenhuma proposta.


Carlos Eduardo Bezerra, presidente do SEEB/CE, enfatizou que os bancários precisam do apoio da população para conquistar suas reivindicações. “Nós estamos ao lado da população exigindo uma negociação que traga soluções para segurança, saúde, emprego e remuneração. Outro banco é preciso. Pessoas em primeiro lugar!”, disse.

APOIO DA POPULAÇÃO – Maria Liberata foi uma das atendidas no dia pelos empregados da Caixa. Ele foi receber o benefício do PRONASCI (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania). Ela aprovou o atendimento e acredita que assim os bancários mostram que estão preocupados com a população. “É uma forma legal de protestar porque você não está atrapalhando a vida das pessoas e o direito também dos funcionários fazerem sua greve”. A pensionista Edna Lima elogiou o atendimento rápido. “A gente precisa desse dinheiro todos os meses, principalmente eu que sou viúva e tenho oito filhos e uma neta”.