Bancários definem reivindicações para a Campanha Salarial 2015

13


A criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), melhores condições de trabalho e preservação da saúde, auxílio-educação para todos e mais contratações estão entre os principais pontos a constarem da pauta a ser apresentada ao Bradesco, na Campanha Nacional 2015.


Estes e outros pontos foram debatidos pela Comissão dos Empregados do Bradesco (COE) reunida em São Paulo, durante o Encontro Nacional dos Bancos Privados promovido pela Contraf-CUT, em 26 e 27 de maio, para fazer diagnóstico dos problemas enfrentados pelos funcionários e definir as principais reivindicações para a campanha salarial deste ano. Cerca de 120 representantes de todo o País participaram da reunião.


Outra questão importante na avaliação dos empregados é a do seguro-saúde, onde há dificuldades na rede de atendimento no interior e o sério problema enfrentado pelos aposentados, que deixam de ter direito ao benefício. A política de cerceamento ao atendimento também foi bastante questionada, pois prejudica tanto à população quanto os funcionários, que se veem obrigados a barrar a entrada de clientes e acabam tendo problemas de saúde em função disso.

Os bancários decidiram promover uma campanha nacional de valorização dos funcionários do banco e de respeito aos clientes.


“O Bradesco não demonstra preocupação com seus empregados e nem com a população. Mesmo com lucro líquido R$ 4,2 bilhões no 1º trimestre de 2015, o banco impõe más condições de trabalho a seus empregados e impede o acesso ao atendimento à população mais pobre”
Telmo Nunes, diretor do Sindicato e funcionário do Bradesco