Bancários do Banco do Brasil debatem a reestruturação e saídas possíveis para resguardar direitos

3


Roda de conversa com funcionários e delegados sindicais




O Sindicato realizou no dia 10/12, uma roda de conversa com o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, Wagner Nascimento, para debater reestruturação no banco, Cassi e Previ. O diretor eleito da Cassi, William Mendes, também participou do encontro e deu os últimos informes sobre a caixa de assistência aos funcionários e delegados sindicais, presentes na reunião, que puderam tirar dúvidas sobre os assuntos em pauta.


O presidente do Sindicato dos Bancários e da Fetrafi/NE, Carlos Eduardo Bezerra, destacou que o funcionalismo, assim como o movimento sindical, ficou sabendo do plano de reestruturação através da TV, para somente depois, a partir de uma solicitação urgente da Comissão de Empresa, ser marcada uma negociação com o banco. “Para nós, isso já é um desrespeito!”, disse. A partir de então, o Sindicato vem realizando uma série de eventos para protestar e esclarecer o funcionalismo sobre o assunto.


O coordenador da COE/BB, Wagner Nascimento, ressaltou que, após a confirmação dos boatos de reestruturação no banco, que vinham aparecendo na mídia desde outubro deste ano, a Comissão de Empresa se apressou em solicitar uma negociação, não só para que o projeto fosse apresentado, mas que fosse realmente debatido com a representação dos funcionários.


Segundo Wagner, a Comissão de Empresa fez ao banco uma série de exigências: solicitação de garantias; lista das agências que irão fechar; VCP de um ano, tomando como base a minuta; questionou sobre outros públicos na jornada de seis horas e cobrou VCP para caixas.


Ele destacou ainda que poucos avanços foram conquistados até o momento, como a prorrogação do TAO Especial, VCP com data de fechamento da unidade, mapa de vagas, análise do pessoal de reestruturação anteriores, não remoção compulsória da praça e centralização das nomeações.


Cassi – O diretor eleito da Cassi, William Mendes, disse “nós, eleitos, temos procurado nos colocar de forma unida, coesa, mas o funcionalismo também tem de fazer sua parte: se informar, se mobilizar, para preservar e garantir nossos direitos já conquistados com muito custo”, disse. Enfatizou que a chamada PEC da Morte pode impactar a caixa de assistência, quando congela os gastos com a saúde pública.


Previ – Wagner Nascimento tranquiliza dizendo que os planos de aposentadoria do Banco do Brasil não sofrerão grandes impactos com o plano de aposentadoria antecipada em vigor. Segundo ele, o que muda é o fluxo de caixa da Previ que deve se ajustar para antecipar o pagamento dessas aposentadorias.


“Nós apresentamos de antemão nossa contrariedade com esse processo que, além de trazer muitos cortes, ainda foi apresentado em conjunto com um plano de aposentadoria antecipada, gerando mais problemas nas agências”
Wagner Nascimento, coordenador da COE/BB