Bancários do BNB paralisam atividades por duas horas no Montese

20

     

Os funcionários do BNB da agência Montese – num dos principais centros bancários de Fortaleza – cruzaram os braços por duas horas na última quarta-feira, dia 27/4. A mobilização fez parte do Dia do Vermelho, promovido pela Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) em todos os Estados com BNB na base.


O Dia do Vermelho foi um dia de protesto pelo não atendimento de reivindicações antigas do funcionalismo que se arrastam na mesa de negociação permanente sem qualquer avanço concreto.


Durante a manifestação, funcionários e diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará usaram fitas e adesivos vermelhos como forma de mostrar a indignação pelos sucessivos adiamentos na implantação de pleitos legítimos do funcionalismo. “Estamos aqui pedindo mais respeito com os trabalhadores que são responsáveis pelo crescimento dessa Instituição. Por isso, nossas reivindicações merecem respeito”, cobrou a diretora do Sindicato, Carmen Araújo.


O coordenador da CNFBNB/Contraf-CUT, Tomaz de Aquino, foi o primeiro a divulgar à sociedade os motivos da paralisação. “O Banco não tem respeitado os trabalhadores dessa Instituição na mesa de negociação. Nós temos reivindicações que já estão com mais de cinco anos em discussão com a direção do BNB, que só promete, mas na hora H, nada de concreto”, explicou Tomaz. Ele ressaltou como um dos pontos emperrados a instalação do ponto eletrônico: “hoje o BNB é um dos bancos que mais apresenta problemas de extrapolação de jornada sem a devida remuneração do trabalho extra, nas agências da Capital e do Interior e isso ocorre devido ao reduzido número de funcionários nas unidades. Em contrapartida, o Banco não efetiva aqueles que passaram no último concurso”, denuncia.


Além do ponto eletrônico e da demanda de funcionários, os bancários do BNB reivindicam repetidamente a revisão do Plano de Funções e do PCR, a isonomia de tratamento para novos funcionários e revisão dos Planos de Previdência e de Saúde dos funcionários. “Nós não aceitamos mais as negociações que são puro teatro. A Comissão Nacional não quer brincar de negociar e não aceita mais isso. E vamos continuar fazendo essa denúncia até que o BNB resolva nos respeitar”, avisa Tomaz.


O diretor do Sindicato, Alex Citó, fez um apelo aos clientes para que compreendessem o movimento. “Essa não é só uma luta dos trabalhadores, é também uma luta sua. Pois estamos aqui exigindo também mais contratações para que a população seja melhor atendida”, lembrou.

PASSIVOS TRABALHISTAS TAMBÉM FORAM LEMBRADOS – O presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo Bezerra, enfatizou ainda a dívida do Banco com relação aos passivos trabalhistas, como a ação de equiparação, por exemplo, que está há mais de 20 anos tramitando na Justiça e que já foi ganha pelo Sindicato em todas as instâncias. “O Sindicato tem buscado de sua parte um acordo, até porque sabemos que os trâmites da Justiça são demorados. Mas o impasse continua e as negociações são repetidamente proteladas. Se o Banco não respeita a Justiça, como vai respeitar os trabalhadores?”, criticou.

Dia do Vermelho mobiliza funcionários de várias bases sindicais

Os Sindicatos dos Bancários do Cariri, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Alagoas e Campina Grande realizaram o DIA DO VERMELHO paralisando ou realizando manifestações nas agências do Crato, Juazeiro do Norte, Cenop-Recife, Maceió, Campina Grande, Agência Centro de Teresina e nas duas Agências de João Pessoa, sendo que no prédio onde funciona a Agência Centro, cerca de 200 funcionários participaram de reunião promovida pelo Sindicato da Paraíba.


Não informaram sobre a realização de atividades os Sindicatos da Bahia, Sergipe e Maranhão. O Sindicato dos Bancários do Rio Grande do Norte, através do diretor Francisco Ribeiro de Lima (Chicão) ironizou a iniciativa da CNFBNB/Contraf-CUT, indagando: “ISSO SERVE PARA ALGUMA COISA?”. A base dos Bancários do Rio Grande no Norte, segundo o diretor da CUT/RN e Fetec/NE e colega bancário, Ronaldo de Almeida, não foi informada sobre o DIA DO VERMELHO.


A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB/Contraf-CUT dará continuidade às paralisações e protestos no BNB, com a realização de novo DIA DO VERMELHO, marcado para 12/5. A CNFBNB/Contraf-CUT espera que todos os sindicatos engajem-se na luta e realizam as manifestações, cujo objetivo maior é preservar e conquistar novos direitos para o funcionalismo do Banco.