BANCÁRIOS DO BRADESCO APROVAM ACORDO DE TELETRABALHO COM 91,15% DOS VOTOS

42


Com 91,15% dos votos favoráveis, os bancários do Bradesco no Ceará aprovaram o acordo de teletrabalho (home office) para o pós-pandemia. A votação foi realizada em assembleia virtual entre às 16h de sexta-feira, 11/9 e às 16h de sábado 12/9.  Apenas 8,85% dos votantes disseram não ao acordo. A assembleia virtual, através do sistema Vota Bem, teve um total de 260 votos válidos, com aprovação de 237 bancários e 23 se manifestaram pelo não.


“A proposta apresentada pelo Bradesco contém os principais itens que cobramos nas negociações da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Foram questões levantadas em uma pesquisa que fizemos com 11 mil bancários que entraram em teletrabalho logo no início da pandemia e que tiveram que se adaptar. Desde o início das negociações fomos melhorando essas propostas”, explicou a presidenta Contraf-CUT, Juvandia Moreira, coordenadora do Comando Nacional da categoria.


O teletrabalho não foi aprovado na negociação da CCT com a Fenaban porque não havia uma posição unificada das instituições bancárias em relação ao que estava sendo proposto pelo movimento sindical. O Comando Nacional defendia pontos prioritários sobre teletrabalho: ajuda de custo para quem trabalhasse em casa; controle da jornada de trabalho; fornecimento pelo banco de equipamentos necessários para o teletrabalho; móveis adequados às normas ergométricas e de saúde, curso pra quem aderir ao teletrabalho; acompanhamento especial no periódico; canal de apoio, além de outros pontos. O Bradesco concordou com as condições.


AJUDA DE CUSTO: A proposta prevê ajuda de custo de R$ 1.080,00, no primeiro ano, para cobrir gastos adicionais com o teletrabalho (internet, luz etc), caso o banco não ceda a cadeira. Se o banco conceder em comodato a cadeira, a quantia será de R$ 960,00. No primeiro ano, a ajuda será paga de uma única vez. Nos anos seguintes, o banco vai pagar a quantia de R$ 960,00, que poderá ser paga de uma só vez ou em até 12 vezes. O bancário precisa concordar em ir para o regime de teletrabalho. Não será obrigatório.


JORNADA DE TRABALHO: O Bradesco concordou em adotar o controle da jornada, por meio de programa de computador para registro dos horários de trabalho e/ou por regime de exceção. O banco irá respeitar intervalos para refeição e períodos de descanso. Ligações de áudio ou vídeo, mensagens escritas, ou qualquer outra atividade laboral nesses períodos serão proibidas ou, caso ocorram, serão devidamente computadas como horas extras.


FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS: O banco fornecerá notebook ou desktop, mouse, teclado independente e headset, ficando o empregado responsável pela guarda, conservação e devolução.


TREINAMENTO: Serão realizados programas de treinamento para quem for incluído no regime de teletrabalho, assim como para os seus gestores.


SAÚDE: O banco promoverá orientação a todos os empregados em regime de teletrabalho sobre medidas de prevenção de doenças e acidentes do trabalho, por meio físico, digital ou treinamentos à distância. O banco também realizará acompanhamento especial no exame periódico de quem estiver em teletrabalho.


CANAL DE APOIO: O Bradesco disponibilizará canal de apoio para orientações aos funcionários sobre procedimentos profissionais ou equipamentos.


ACOMPANHAMENTO: Criação de um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar a aplicação do acordo.