Bancários do Ceará defendem manutenção da Caixa 100% pública

8


Na segunda-feira, dia 12/1, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou uma manifestação em defesa da manutenção da Caixa Econômica Federal como banco 100% público e contra a abertura de seu capital, no Centro de Fortaleza. Com a presença de bancários, lideranças sindicais e parlamentares, o Sindicato também comemorou os 154 anos do banco com um café social para a população, com direito a bolo alusivo à data. Ao final do ato, os trabalhadores deram um abraço simbólico na unidade dizendo: “a Caixa é do povo!”.


No último dia 22 de dezembro, a presidenta Dilma Rousseff  confirmou a jornalistas a intenção de abrir o capital da Caixa através de uma oferta pública inicial de ações.


Consequências desastrosas – A postura dos dirigentes do Sindicato, apoiados pelos empregados da Caixa é de que a luta vai continuar, no sentido de fazer o governo desistir desse projeto de abrir espaço para a iniciativa privada. Esse filme já foi visto em outras instituições financeiras oficiais e as consequências foram desastrosas, como redução de direitos trabalhistas e precarização de serviços para garantir o lucro dos acionistas.


Segundo o presidente Carlos Eduardo Bezerra, o Sindicato vai encaminhar a todos os parlamentares proposta para que se posicionem contra a abertura de capital na Caixa, pois esse deve ser o compromisso dos partidos identificados com as proposições populares e sociais. “O mercado financeiro não tem compromisso com projetos sociais, com redução das desigualdades e nem com os trabalhadores. Nós temos de lutar contra essa proposta de mercado do governo, que na década de 90, sugou a sociedade brasileira e quebrou o Brasil três vezes numa propalada tentativa de evitar a crise”.


Ressaltou ainda, “essa luta não é só dos empregados da Caixa, mas sim de todo o povo brasileiro contra os interesses contrários ao País e é por isso que em ato público defendendo a Caixa 100% pública, para que não abra seu capital aos interesses dos acionistas”.


Do povo, para o povo e pelo povo – O diretor do Sindicato Marcos Saraiva, destacou que o ato é em defesa do patrimônio do povo brasileiro: “mais uma vez viemos à praça pública para fazer a defesa dessa Instituição de suma importância para a população, que é a Caixa, a empresa que atende o social neste País. Não vamos abrir mão da Caixa 100% pública, pois esse é o desejo da maioria das pessoas da sociedade brasileira. Nós defendemos uma Caixa do povo, para o povo e pelo povo”.


Para Áureo Júnior, diretor do Sindicato e presidente da Apcef/CE, “é com muita preocupação que a sociedade brasileira tomou conhecimento dessa intenção do governo federal de abrir o capital da Caixa. Vamos manter a sintonia da classe trabalhadora em defesa da Caixa, em defesa do seu papel de desenvolvimento do País. A iniciativa privada não tem interesse na manutenção do papel social e a Caixa não sobreviverá aos interesses do mercado se assim for exposta a ele. Nós estamos do lado da sociedade mais carente e vamos defender o papel social da Caixa até o fim”.


Caixa 154 anos: Empregados fazem comemoração inusitada


Os empregados da Caixa Econômica Federal das agências Siqueira e José de Alencar fizeram uma comemoração diferente no aniversário da Caixa: vestiram preto na última segunda-feira, 12/1, quando o banco comemorou 154 anos, para protestar contra a abertura de capital e por uma CEF 100% pública.