Bancários do Ceará fazem mobilização histórica na Campanha 2015

6


Superar a intransigência dos banqueiros foi a principal conquista da Campanha 2015. Diante do cenário político e econômico controverso, os bancos quiseram impor um reajuste abaixo da reposição da inflação, na tentativa de causar perda aos trabalhadores. A Fenaban, desde o início, propôs reajuste abaixo da inflação. Foram propostas de 5,5%, de 7,5%, passaram para 8,75%, com abono e sem abono: todas rejeitadas na mesa pelo Comando Nacional dos Bancários. Chegou-se aos 10% de reajuste nos salários e PL, e 14% nos vales, além da manutenção das conquistas históricas da categoria. Após 23 dias de greve, os bancários do Ceará deliberaram em assembleias nos dias 26 e 28/10, pela aceitação das propostas dos bancos privados e públicos, e encerraram a paralisação, que chegou a mais de 75% de fechamento das agências no Estado.


Principais propostas aprovadas pelos bancários:


FENABAN (PRIVADOS)


• Reajuste em verbas e pisos: 10%.


– Piso de portaria após 90 dias: R$ 1.377,62


– Piso de escriturário após 90 dias: R$ 1.976,10


– Piso de caixa após 90 dias: R$ 2.669,45 (que inclui R$ 470,75 de gratificação de caixa e R$ 222,60 de outras verbas de caixa).


• PLR regra básica: 90% do salário mais valor fixo de R$ 2.021,79, limitado a R$10.845,92. Se o total apurado ficar abaixo de 5% do lucro líquido, será utilizado multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários (o que ocorrer primeiro), limitado a R$ 23.861,00.


• PLR parcela adicional: 2,2% do lucro líquido distribuídos linearmente, limitado a R$ 4.043,58.

Antecipação da PLR até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva: na regra básica, 54 % do salário mais fixo de R$ 1.213,07 limitado a R$ 6.507,55. Da parcela adicional, 2,2 % do lucro líquido do primeiro semestre, limitado a R$2.021,79.  O pagamento do restante será feito até 01 de março de 2016.


AUXÍLIOS


• Auxílio-refeição: de R$ 26 para R$29,64 por dia.


• Cesta-alimentação: de R$ 431,16 para R$ 491,52


• 13ª cesta-alimentação: de R$431,16 para R$491,52


• Auxílio-creche/babá: de R$ 358,82 para R$ 394,70 (para filhos até 71 meses). E de R$ 306,96 para R$ 337,66 (para filhos até 83 meses).


• Requalificação profissional: de R$ 1.227,00 para R$1.349,70