Bancários do Ceará lançam Campanha Nacional com ato show e debate

21

O Sindicato dos Bancários do Ceará lançou na última sexta-feira, 19/8, a Campanha Nacional Unificada dos Bancários 2011. O lançamento aconteceu em dois momentos: pela manhã, o Sindicato realizou um café da manhã reunindo bancários, sindicalistas e parlamentares, para divulgar a pauta de reivindicações da Campanha 2011 e, à tarde, realizou um ato show na Praça do Ferreira, a partir das 17h, com as bandas Diamante Cor de Rosa, Maracatu Solar com Pingo de Fortaleza e Calé Alencar, além do artista Oliveira do Ceará.


Durante o café da manhã foi apresentada uma análise da pauta e as expectativas da negociação pelo Dieese e lançada uma cartilha do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) sobre defesa do consumidor bancário – “Os Bancos e Você: como se defender dos abusos dos bancos”.


No ato show no Centro de Fortaleza, além das atrações artísticas e culturais, faixas, bandeiras e muita animação marcou o final da tarde da sexta-feira, na Praça do Ferreira. Havia também cartazes e faixas com as reivindicações da categoria e uma enorme bandeira da Campanha e do Sindicato adornaram o palco da manifestação que colocou a Campanha na rua. Dirigentes sindicais e parlamentares apoiadores da categoria deram o tom da Campanha deste ano em suas falas.

REIVINDICAÇÃO – “Emprego decente” é o mote para a campanha da categoria deste ano, que reivindica, entre outros itens: reajuste salarial de 12,8%, defesa do emprego, melhoria nas condições de trabalho, mais contratações de bancários e melhor atendimento à população. “A campanha acertou em cheio ao escolher esse lema porque o trabalho decente engloba vários itens, como segurança bancária, assédio moral, metas abusivas. A questão do emprego decente dialoga com a sociedade porque também estamos preocupados com o bom atendimento à população”, explica Tomaz de Aquino, diretor do SEEB/CE.


O sistema financeiro brasileiro passa por um momento excepcional, como refletem os balanços semestrais dos bancos. Os lucros exorbitantes divulgados nas últimas semanas mostram que os banqueiros têm condições de atender as reivindicações dos bancários.

     

 

DIREITOS DOS TRABALHADORES – “Ninguém teve tanto lucro nesse País como o banqueiro e o distribuidor de energia elétrica. São as entidades econômicas que vão muito bem, obrigado. Mas quem trabalha nessas entidades não pode dizer que a recíproca é verdadeira. Eu quero apoiar e, se possível, participar. Porque nós não podemos abrir mão dos direitos dos nossos trabalhadores”, afirmou Chico Lopes, deputado federal (PCdoB/CE).


Apesar dos lucros astronômicos, os banqueiros se escondem das reivindicações salariais dos trabalhadores sob a justificativa dos efeitos da crise financeira mundial. Diante disso, a categoria bancária está ciente do que enfrentará neste ano. “Acreditamos que será uma campanha difícil, mas acreditamos também na capacidade de mobilização dos bancários”, disse Clécio Morse, diretor do SEEB/CE.

DIA NACIONAL DO BANCÁRIO – A tradicional luta da categoria bancária foi lembrada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Fortaleza, Acrísio Sena, que comunicou ainda a iniciativa da Câmara de comemorar o Dia Nacional do Bancário em uma sessão solene no dia 29/8. “É sempre bom voltar nessa grande escola que é o Sindicato dos Bancários e ver que ele continua firme e atuante na defesa dos interesses dessa categoria. Categoria que já provou a sua força e sua importância estratégica no Brasil”. O presidente da Câmara lembrou que na quarta-feira, 17/8, o Sindicato apresentou ao Legislativo Municipal um projeto de lei sobre segurança bancária, dizendo receber “com muito orgulho” a representação do Sindicato e que já está trabalhando a argumentação do projeto, classificando-o como “importantíssimo”. “Os bancos têm condições, sim, de cumprir aquele conjunto de normas e regras para garantir à população maior segurança”, defendeu.


Estiveram presentes também representantes de parlamentares (do vereador João Alfredo e do deputado federal José Guimarães) e de entidades, como CUT, Dieese, SindValores e Sindicam-CE. O presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Bezerra, ressaltou a importância desse apoio à luta da categoria bancária. “Precisamos de ação. Não basta mais ficar na reação”, finalizou.