Bancários do Nordeste definem estratégias para a Campanha Nacional

60

Acontece nos dias 28 e 29/7 a Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, em São Paulo. O objetivo é traçar as estratégias para a Campanha Nacional 2007. No dia 27/7 acontecem os encontros temáticos e nos dias 30 e 31, os congressos do Banco do Brasil, Conecef (da Caixa Econômica Federal) e demais bancos, que discutirão questões específicas. Na abertura desses encontros será feito debate sobre isonomia.


Entre os dias 19 e 21/7, os bancários do Nordeste se reuniram em Campina Grande (PB), onde foi realizada a VII Conferência Regional dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Nordeste (FETEC/NE), com o objetivo de debater temas que vão subsidiar os bancários na organização da Campanha Nacional. Participaram do evento bancários de Alagoas, Ceará, Campina Grande, Paraíba, Pernambuco e Piauí.


Os participantes aprovaram a Campanha Nacional com mesa única de negociação. Os bancários defendem ainda recomposição do poder de compra da categoria, elevação do piso salarial da categoria, defesa dos bancos públicos, defesa do emprego entre outras propostas que serão levadas à Conferência Nacional.


A abertura foi realizada no dia 19, com a análise de conjuntura nacional e internacional feita pelo professor Hermano Nepomuceno. Entre outros temas, ele falou sobre macroeconomia, sistema financeiro nacional e enfatizou a necessidade da unidade da luta.


No dia 20/7 foi realizado um amplo debate sobre as estratégias da Campanha Salarial, com o palestrante Sérgio Braga, membro da direção da Contraf/CUT. Ele abordou temas como saúde e condições de trabalho, assédio moral, metas abusivas, isonomia entre outros. As questões específicas por banco foram discutidas em grupos de trabalho logo em seguida.


O encerramento foi realizado no dia 21/7, com a apresentação das propostas aprovadas e eleição de delegados à Conferência Nacional, em São Paulo. “Acredito que conseguimos alcançar todos os nossos objetivos nessa Conferência porque conseguimos unificar as propostas e unir nossas forças contra os banqueiros”, concluiu o presidente da FETEC/NE, Lucius Fabiani.