BANCÁRIOS DO SAFRA APROVAM ACORDO QUE ASSEGURA DIREITOS NA PANDEMIA

46


Os bancários do Safra aprovaram, em assembleia virtual (com votação online das 8h do dia 30/6 às 22h do dia 1º/7), um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) que assegura direitos durante a pandemia de coronavírus.


O acordo atende reivindicações apresentadas pelo Sindicato dos Bancários do Ceará e demais entidades representativas dos trabalhadores em mesas de negociação com o banco, e contém cláusulas que protegem os bancários do Safra das medidas provisórias editadas pelo governo durante a pandemia, como a MP 927 e a MP 936.


O ACT garante a manutenção do salário líquido dos bancários que tiveram contratos suspensos ou redução de jornada; prevê ainda a adesão do banco ao compromisso de não demitir durante a pandemia; e também o compromisso do banco em aplicar a suspensão de contrato preferencialmente aos bancários incluídos no grupo de risco para a Covid-19, garantindo a esses trabalhadores um maior tempo em isolamento social sem prejuízo ao salário líquido.


Para os gerentes comerciais, o acordo prevê ainda a readequação para gratificação de função, que os iguala aos outros profissionais do mercado que exercem a mesma função, garantindo a oportunidade de aumentar a remuneração. Cada bancário que se enquadrar nesta mudança receberá comunicado detalhando as vantagens que passarão a usufruir com a formalização do acordo.


“O acordo com o Safra foi uma importante conquista do movimento sindical e resguarda direitos diante das medidas tomadas pelo governo, que colocam o peso da crise sanitária e econômica nas costas do trabalhador. Essa é uma demonstração de que a organização dos trabalhadores assegura direitos e impede retrocessos”, avalia o diretor do Sindicato e funcionário do Safra, Mateus Neto.