Bancários do Santander Banespa são demitidos vítimas de assédio moral

17

A prática de assédio moral dentro do Santander Banespa já resultou na demissão de funcionários da agência Aldeota. No último dia, 28/3, o Sindicato dos Bancários esteve realizando uma paralisação naquela agência do Santander Banespa, retardou o funcionamento da unidade bancária com abertura às 11 horas, por conta de denúncias de práticas de assédio moral que estão ocorrendo na agência.

Na ocasião, a gerente geral do Santander Banespa se negou a atender os bancários. Em outras visitas anteriores, ela negou também que estivesse agindo conforme o que os funcionários vinham denunciando. Porém, ficou constatada a prática do assédio moral, haja vista a demissão de dois funcionários da agência, sem motivação. Os bancários denunciam maus-tratos praticados pela gerente do banco, em Fortaleza.

A gerente demonstra não ter o mínimo de equilíbrio emocional necessário para um bom relacionamento interpessoal. Entre as vítimas da prática de assédio moral, foi demitido o gerente de atendimento Adonias Costa, funcionário há 21 anos. Ele denunciou os abusos da gerente à Ouvidoria do banco e no dia seguinte foi demitido. A Ouvidoria, que deveria ser um instrumento para resolver a questão, solucionou o problema com demissão do funcionário reclamante.

Várias denúncias de bancários dão conta que a gerente geral se reporta ao quadro funcional da agência de forma truculenta, seja na frente de colegas ou clientes, sem o mínimo de respeito ao funcionário.

“Segundo os últimos funcionários demitidos, suas demissões foram fruto da política de pressão por metas, praticada pela direção do banco e pela gerente da agência”, afirma Eugênio Silva, secretário de Saúde do Sindicato dos Bancários do Ceará.

O diretor do Sindicato e da Contraf-CUT, Ailson Duarte, informa que “a direção do banco tem conhecimento da prática de assédio moral na agência, mas mesmo assim não apresentou solução para a reivindicação dos trabalhadores”.