Bancários do Santander reivindicam avanços na próxima negociação dia 20

14


O mote que conquistou os bancários do Santander e permeou a postura dos dirigentes sindicais nas últimas negociações com o banco é “Santander queremos avanços”. Os bancários cobram respostas a cláusulas importantes para os trabalhadores do banco, como o empréstimo de férias, com o pagamento em 10 parcelas sem juros e a mudança nos critérios de cobrança de metas.


A próxima negociação do acordo aditivo à CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) entre a Comissão de Organização dos Empregados e o Santander está marcada para o dia 20/7, em São Paulo. Esta será a sexta rodada de negociações.


Na última reunião, ocorrida dia 6/7, o banco apresentou uma contraproposta que atende apenas algumas reivindicações dos trabalhadores. Mesmo assim, elas ficaram aquém do anseio da categoria. O banco informou que vai aprofundar estudos sobre a pauta de reivindicações e tentar, na próxima reunião, apresentar propostas concretas.


Um exemplo é o recuo em relação aos requisitos de concessão da bolsa auxílio-estudo. O Santander retirou algumas exigências para conceder o benefício, como a avaliação comportamental e medidas disciplinares, mas não reajustou o valor da bolsa.


“Esperamos que nesta sexta rodada de negociação o banco apresente avanços em relação às nossas reivindicações, atendendo principalmente a inclusão de novas cláusulas, bem como uma contraproposta relativa à PPRS. Do contrário, seremos obrigados a radicalizar nas manifestações”
Eugênio Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander