Bancários e Fenaban instalam GT que investigará adoecimentos

6


O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT e assessorado pelo Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador, instalou junto com a Fenaban, o grupo de trabalho bipartite que investigará as causas de adoecimento da categoria. A criação da mesa de negociações específica foi conquista na campanha de 2013 e é resultado da preocupação dos bancários com o crescente número de trabalhadores afastados por motivo de saúde.


Em 2012, 21.144 bancários foram oficialmente afastados de suas funções pelo INSS, mas estima-se que grande parte dos pedidos de afastamentos esteja sendo negada e que o número de bancários que adoecem possa chegar a 60 mil por ano em todo o Brasil.


“A instalação do GT sobre adoecimento é uma conquista histórica, fruto da ousadia, da unidade e da mobilização dos bancários. Queremos identificar as raízes do problema para acabar com a verdadeira epidemia de adoecimentos que atinge os trabalhadores do sistema financeiro nacional”, avalia Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT.


Nessa primeira reunião o Comando Nacional reivindicou amplo acesso a dados sobre afastamentos para que possa ser feito o diagnóstico mais abrangente possível. “Reivindicamos acesso a dados gerais de afastamento, não só por acidente de trabalho, mas também por problemas de saúde, pois acreditamos que só assim poderemos ter um quadro mais realista do que vem acontecendo com a categoria”, afirma Walcir Previtale, secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT.


A próxima reunião acontecerá no 28/11, quando será discutida uma metodologia a ser adotada para a continuidade do trabalho do GT e contará com a participação de médicos do trabalho, psicólogos e advogados especialistas na área de saúde do trabalhador de ambas as partes. “Nossa perspectiva é que o resultado dessas negociações e os diagnósticos nos possibilitem ir além e propor políticas de prevenção dentro de uma perspectiva de promoção à saúde”, conclui Walcir.