Bancários entregam pauta específica para renovar aditivo

32

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, entregou na terça-feira, dia 30/8, ao Santander, em São Paulo, a pauta específica de reivindicações dos funcionários para a renovação do acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A minuta é resultado da participação de milhares de trabalhadores do banco espanhol em todo País, que apontaram em consulta nacional as prioridades para melhorar as condições de saúde e trabalho e buscar novas conquistas.Veja a pauta na íntegra no site do Sindicato (www.bancariosce.org.br).


Durante a entrega, foi reivindicado que o atual aditivo, cuja vigência terminou na quarta-feira, dia 31/8, tivesse a sua validade prorrogada até o final das negociações. O Santander se comprometeu em já prorrogar o aditivo por 30 dias.


Os dirigentes sindicais defenderam que as negociações específicas com o Santander ocorram concomitantemente às gerais da categoria com a Fenaban, da mesma forma como já acontece com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Banco da Amazônia, o Banco do Nordeste e vários bancos estaduais. O banco ficou de analisar a proposta.


A pauta é composta por dois blocos distintos. O primeiro reúne cláusulas já existentes no atual acordo, onde se reivindica apenas a renovação, corrigindo-se datas e valores. O segundo é integrado por propostas de novas cláusulas ou temas que requerem apenas uma nova redação.

PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES – A garantia de emprego, mais contratações e o Programa de Participação nos Resultados do Santander (PPRS) estão entre as principais reivindicações.


Também merece destaque a proposta de cinco ausências abonadas por ano para cada trabalhador. Como durante o ano existem sete meses com 31 dias e, nestas ocasiões, os bancários só recebem por 30 dias, o mesmo acontecendo com o mês de fevereiro, quando são trabalhados 28 dias e a remuneração equivale a 30, cinco dias ficam de graça todos os anos para o banco. É esse período que os bancários querem que seja transformado em ausências abonadas, como já acontece com os trabalhadores do banco na Espanha.


Também consta o empréstimo de férias no valor de um salário, cujo pagamento pelo bancário ocorreria em dez parcelas sem juros. Para o auxílio-educação, já conquistado e incluído no aditivo, está sendo reivindicada a ampliação para cursos de pós-graduação e de idiomas.


Outras demandas importantes são a manutenção do plano de saúde durante a aposentadoria nos mesmos moldes dos trabalhadores da ativa e a permanência do banco no patrocínio aos fundos de pensão (SantanderPrevi, Banesprev e Bandeprev) e à Cabesp.

MOBILIZAÇÃO – Com a entrega da pauta específica, os trabalhadores do Santander têm mais um bom motivo para vestir a camisa da Campanha Nacional dos Bancários. Todos os funcionários devem participar ativamente da mobilização, pressionando a Fenaban e o Santander para que possamos avançar na luta por emprego decente com aumento real e novas conquistas. “É fundamental que os trabalhadores se empenhem muito para assegurar avanços tanto na negociação específica com o Santander quanto nas gerais com a Fenaban”, convoca o diretor do Sindicato dos Bancários, Eugênio Silva.