Bancários estão otimistas e aguardam avanços na mesa temática

16

A segunda rodada de negociações da mesa temática sobre saúde aconteceu no dia 7/11 e aproximou pela primeira vez os bancários do conceito proposto no preâmbulo da Constituição da OMS (Organização Mundial de Saúde), que fala em “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas na ausência de doença ou de enfermidade”. Após a reunião com a Fenaban, os bancários saíram otimistas e com a sensação de que a falta de condições de trabalho, que tanto adoece a categoria, pode mudar.

Na primeira negociação após a Campanha Nacional, foram reafirmadas três reivindicações prioritárias, que são a isonomia entre os bancários afastados por problemas de saúde e os trabalhadores da ativa, a reabilitação do funcionário adoecido e a prevenção. Os banqueiros mostraram interesse em negociar os três temas e disseram que há espaço para avançar nas reivindicações.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro já apresentou para a Fenaban uma proposta de Programa de Reabilitação Ocupacional (PRO). As reivindicações foram reafirmadas com a Fenaban que ficou de analisar.

Para haver avanços nas próximas rodadas de negociação, os bancários precisam acompanhar de perto as reuniões e se mobilizar. A Contraf-CUT vai propor um calendário de mobilizações para que os sindicatos desenvolvam atividades em suas bases. As próximas discussões começarão pela reabilitação do bancário e este será o tema central da próxima rodada de negociações, agendada para o dia 8 de dezembro.