Bancários garantem PCR maior no Itaú/Unibanco

19

Depois de muita pressão dos bancários, o Itaú/Unibanco pagou na sexta-feira, dia 4/9, R$ 700,00 a título de antecipação do Programa Complementar de Remuneração (PCR). Anteriormente o banco pretendia antecipar R$ 500,00.


A negociação realizada na segunda-feira, 31/8, também melhorou o valor do PCR, que poderá ser de até R$ 2.000,00, dependendo do crescimento do lucro que será registrado pela instituição este ano. No dia 26/8, o banco havia proposto R$ 1.100,00, valor considerado insuficiente pelos bancários.


De acordo com o representante do Nordeste na COE/Itaú, Ribamar Pacheco, além do aumento do valor, a grande conquista para os trabalhadores é a extensão do pagamento do PCR para todos os funcionários do grupo. Recebem o PCR os empregados da Itaucred Financiamentos, da Itaú Holding Financeira, do Itaú BBA, do Itaú Cartões, do Itaucard, do Banco Fiat, do Itauleasing, do Unibanco, da UAM – Assessoria e Gestão, do Dibens, do Hipercard, da Fininvest S/A, da Unicard, do Unibanco Asset Management, e do Unibanco Consultoria de Investimento.


“Conseguimos avançar nas negociações incluindo todos os empregados, inclusive os do Unibanco, que não recebiam os valores do PCR. E, finalmente, aumentar o valor pago de acordo com o lucro registrado”, destacou Ribamar. Ele lembra ainda que desde que o benefício foi conquistado, em 2003, os trabalhadores conseguiram melhorar os valores todos os anos.

ASSEMBLÉIA – Para cumprir uma formalidade da assinatura do aditivo da PCR, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou na sexta-feira, dia 4/9, uma assembleia específica com os funcionários do Itaú/Unibanco, em frente a agência do Itaú da Rua Major Facundo. A proposta da PCR foi aprovada por ampla maioria.